Adolescente atendida pela FAS conquista vaga em Adm na UFPR

Adolescente atendida pela FAS conquista vaga em Adm na UFPR

Yaritssa Gabrielle Alves de Souza, 17 anos, que com a família é atendida pela Fundação de Ação Social (FAS), realizou o sonho da maioria dos estudantes do País: ingressar em uma universidade pública. Ela foi aprovada este ano no curso de Administração da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na primeira vez que prestou vestibular.

A conquista é motivo de alegria e de orgulho para a família de Yaritssa, formada pela avó, Elizabeth Bento, com quem mora desde que nasceu, e dois irmãos. “Eu sempre tive o apoio da minha família, contei para minha avó que queria fazer uma faculdade e ela sempre me ajudou. Apesar de todos os obstáculos, pude contar com incentivo e apoio dela e dos meus irmãos”, conta a adolescente.

Moradora da CIC, Yaritssa é acompanhada pela equipe do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Nossa Senhora da Luz, onde desde 2005, participou de vários programas e serviços, principalmente de preparação para o mundo do trabalho. Entre eles, o Mobiliza, o Banco de Jovens Talentos, o Família Curitibana. Mais recentemente, a família da estudante foi incluída no programa Família Paranaense, que atende pessoas que vivem em situação de pobreza.

 

 

A estudante conta que o projeto Banco de Jovens Talentos, desenvolvido pelo Cras para orientação profissional, empreendedorismo e empregabilidade, a ajudou a se preparar melhor para as entrevistas de emprego e a trabalhar em equipe. “Foi por causa da FAS que eu consegui meu primeiro emprego”, conta a caloura de Administração, que trabalha como Adolescente Aprendiz, na Volvo, desde o ano passado.

Ela dedica a conquista de passar no vestibular também aos colegas de trabalho. “Eles me ajudaram muito para eu conseguir entrar na UFPR, me incentivaram, me ajudaram a fazer inscrição, a entrar em cursos, financiaram a primeira parcela do meu curso de inglês. Enfim, foram extremamente importantes nesse processo”, conta.

Dedicação

A psicóloga do Cras Nossa Senhora da Luz, Márcia Regina Hobmeir Bim, conta que Yaritssa e a irmã, Indaya, sempre estiveram presentes em cursos profissionalizantes oferecidos no Cras, o que foi um grande impulso na carreira profissional e pessoal da adolescente. “Ela participou de vários, em diferentes áreas, como empreendedorismo e desenvolvimento pessoal. Inclusive, no início do atendimento, era uma menina tímida e falava pouco, hoje, ela se expressa muito melhor.”

Segundo a psicóloga, a iniciativa da avó também foi essencial para que as netas buscassem qualificação profissional, tanto que parte do que recebia dos programas de transferência de renda Bolsa Família e Renda Família Paranaense foi usada para o pagamento do curso de inglês da adolescente.

“É muito legal ver histórias como essa, pois são pessoas humildes que enxergavam como impossível entrar em uma universidade, por exemplo. Agora elas têm a possibilidade de idealizar sonhos e torná-los realidade”, afirmou Márcia, que esteve presente na vida da estudante desde o início do acompanhamento da família pela assistência social do município.