Afinal o que é Meditação?

É observação!

Meditare, meditatum, mederi, bhavana são raízes da palavra meditar, que pode ser compreendida como, ponderar, medir, tratar, curar, dar atenção, orientar, cultivar, estar em seu centro.

Meditação é uma prática com várias técnicas para:

  1. Focalizar a atenção e intenção.
  2. Encontrar a si mesmo, sentir a presença de si mesmo.
  3. Contemplar a realidade e seus aspectos escolhendo como agir e reagir.
  4. Desenvolver qualidades, energia, concentração, vitalidade, saúde, atenção, bondade.

Esquece esse lance de ficar uma hora na posição de lótus, evitando pensamentos, de não pensar em nada e de não pensar em macacos.

A ação para alcançar uma mente meditativa é observar, observar os pensamentos e escolher quais alimentar e quais deixar de lado!

Pensamentos definem nosso dia e estado de espirito. Pensamos, sentimos, vemos, ouvimos, falamos e principalmente reproduzimos coisas que não gostamos, que não nos identificam. Ter a mente meditativa é compreender e escolher o que pensar, como perceber, como ouvir e como sentir. É compreender as funções e raízes dos sentimentos e emoções.

Muitas pessoas passam a vida sendo controladas por seus pensamentos e não se dão conta que podem “configurar” a mente a favor delas.

Mas como saber quais pensamentos e atitudes alimentar e quais deixar de lado?

“Pensamentos são lugares, escolha onde você quer estar” (Marla de Queiroz).

Alguns são fáceis de discernir, outros pedem mais observação. Por isso meditação é prática! É praticando que se descobre e desenvolve-se cada vez mais, que a sabedoria cresce e que nos libertamos!

E sobre o esvaziar a mente e pensar em nada?

Isso quer dizer nos libertar de crenças limitantes, pensamentos e atitudes nocivos, padrões impostos que não nos identificam, ressentimentos, decepções e mágoas, julgamentos e opiniões alheias (quantas vezes você deixou de fazer algo por medo do que os outros iriam pensar?). Com tudo isso silenciado conseguimos ouvir a nós mesmos. Isso é silêncio interior! E assim descobrimos a nós mesmos, nos tornamos capazes de ouvir o coração, a vontade da alma!

Abrir os olhos, o coração e a mente, então enxergar a si mesmo! Despertar!

Uma hora? Vinte minutos? Quanto tempo?

Frequência é mais importante que tempo!

Existem várias maneira de meditar! É possível meditar fazendo uma caminhada, dançando, desenhando, pintando, lixando unha, fazendo uma equação, nadando, varrendo, lavando louça, cozinhando ou na posição de lótus com as mãos em mudras! E ainda admirando uma paisagem, sentindo a água no corpo, a terra com os pés, contemplando uma árvore, o vento em suas folhas, os ciclos da natureza e nos sentindo parte disso tudo!

Fonte: Esse texto foi inspirado por uma aula de Medicina Chinesa de Fernanda Catarucci e na observação da vida.

Terapeuta acupunturista e proprietária da Estação de Arte e Cura Sereni Gayatri, com o propósito de amparar sua jornada e elevar a consciência.