Secretário do Esporte e do Turismo do Paraná, Douglas Fabrício e o prefeito Alexandre Kireeff, recepcionam a Tocha Olímpica em sua chegada no Centro Cívico de Londrina, após passar por vários estados brasileiros. Londrina, 28/06/2016. Foto: Thiago Maia Mourão

Após Londrina, tocha olímpica vai para Arapongas, Maringá e Campo Mourão

Depois de passar por vários estados brasileiros, o fogo olímpico chegou ao Paraná nesta terça-feira (28). A primeira parada foi em Londrina, Norte do Estado. Nesta quarta-feira (29), a tocha segue para Arapongas, Maringá e Campo Mourão, antes de passar a noite em Cascavel.

Em Londrina, recepcionada pelo prefeito Alexandre Kireeff e pelo secretário do Esporte e do Turismo do Paraná, Douglas Fabrício, a tocha olímpica começou sua caminhada a partir do centro cívico. Centenas de pessoas acompanharam o revezamento. Ao todo, 65 pessoas conduziram o símbolo olímpico até o Lago Igapó, cartão postal da cidade. O primeiro a carregar a tocha olímpica foi o gari e maratonista Edivino Correia.

O governador Beto Richa comemorou o momento único vivido pelos paranaenses. “O fogo da tocha olímpica que chega ao Paraná é o fogo que mantém acesos entre nós os ideais de superação e crença na solidariedade. Mantém vivos os ideais propagados em uma disputa milenar, que revela a natureza de entrega humana de esforço individual e coletivo para a evolução do desenvolvimento social”, disse. “Seja bem vinda a tocha olímpica ao Paraná e que seus ideais permaneçam entre nós”.

O secretário Douglas Fabrício também destacou o momento único vivido pelos paranaenses. “Este evento é histórico para o País e para o Paraná. Percebi que a passagem da tocha olímpica aqui em Londrina contagiou a todos, em especial as crianças”, disse ele.

MOVIMENTO – Segundo o prefeito Alexandre Kireeff, o momento é importante para a cidade, em todos os sentidos. “É muito positivo, pois recebemos mais de 20 comitivas, entre patrocinadores e organizadores. Para se ter uma ideia, até a lavagem dos carros dos comboios foi contratada nos lava-rápidos da cidade. Sem falar em hospedagem, alimentação e outros serviços”, disse Kireeff. “Outro aspecto importante é que os serviços serão prestados por microempresas de Londrina, gerando benefícios diretos à comunidade”, destacou Kireef.

O trajeto da tocha pelo Paraná – Na quinta-feira (30), a comitiva do revezamento percorre Matelândia, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu até chegar em Foz do Iguaçu. Em 2 de julho, o percurso é retomado e cruza os municípios de Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Realeza, Francisco Beltrão e Pato Branco, para mais um pernoite.

Em 14 de julho, depois de passar pelo Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a tocha volta ao Paraná, entrando por São José dos Pinhais. No mesmo dia, segue para Curitiba, para a festa de celebração que se repetirá em todas as cidades de pernoite. Nos dias 15 e 16, é a vez dos municípios de Fazenda Rio Grande, Araucária, Campo Largo, Ponta Grossa (pernoite) e Castro.