Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Após ser diplomado, Bolsonaro diz que Brasil vive um “novo tempo”

Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro foi diplomado, nesta segunda-feira (10), pelo Tribunal Superior Eleitoral e agora está apto para assumir o comando do Palácio do Planalto a partir do dia 1º de janeiro de 2019.

A diplomação, segundo a Constituição Federal, é obrigatória para que todos os eleitos possam tomar posse. O título atesta que o político cumpriu todos os requisitos previstos pela legislação eleitoral e, assim, pode exercer o mandato eletivo.

Na cerimônia, além de Bolsonaro, o TSE também diplomou o vice-presidente eleito, General Hamilton Mourão.

Candidato pelo Partido Social Liberal, Jair Bolsonaro foi eleito em 2º turno com 57,7 milhões votos. Na campanha, Bolsonaro e Mourão apresentaram uma arrecadação de R$ 4,3 milhões, gastando pouco mais da metade deste valor, R$ 2,8 milhões. As contas foram aprovadas com ressalvas pelo TSE.

Após receber o diploma de presidente da República das mãos da presidente do TSE, ministra Rosa Weber, Bolsonaro fez um breve discurso, agradeceu o apoio da família e afirmou que a partir de 2019 o Brasil viverá “um novo tempo”.

“Senhoras e senhores, vivenciamos um novo tempo. As eleições de outubro revelaram uma realidade distinta das práticas do passado. O poder popular não precisa mais de intermediação. As novas tecnologias permitiram uma relação direta entre o eleitor e seus representantes. Nesse novo ambiente a crença na liberdade é a melhor garantia de respeito aos altos ideais que balizam a nossa Constituição”.

Ainda em seu discurso, o presidente eleito garantiu que a partir de 1º de janeiro governará “em benefício de todos sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade, ou religião”.