Aumenta procura pelos serviços oferecidos pela Agência Curitiba

A Agência Curitiba de Desenvolvimento realizou, em 2015, 64 mil atendimentos – 15 mil a mais do que a meta estabelecida para o ano. Também no ano passado, mais de 3 mil pessoas procuram os Espaços Empreendedor e os escritórios descentralizados da Agência Curitiba para participar das capacitações oferecidas gratuitamente, em parceria com o Sebrae/ PR.

“Estamos ofertando para os empreendedores curitibanos um atendimento diferenciado, descentralizado, sem burocracia e ofertando o microcrédito produtivo orientado através de parcerias realizadas ao longo deste ano com a Movera/ Banco do Brasil e a Caixa Cresce”, analisa a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Gina Paladino.

Os empreendedores da cidade contam atualmente com seis unidades do Espaço Empreendedor implantadas nas Ruas da Cidadania Pinheirinho, Fazendinha, CIC, Tatuquara, Boa Vista e Santa Felicidade. Para 2016, estão previstas a abertura dos Espaços Empreendedor na Rua da Cidadania do Boqueirão, Bairro Novo e Cajuru, atendendo todas as regionais da cidade.

Todo este trabalho faz parte do programa Curitiba Empreendedora, que tem como objetivo fortalecer a base empresarial e estimular o empreendedorismo a partir do uso de mecanismos de fomento e apoio, capacitações e consultorias, auxiliando na formalização de microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas.

Em 2015 também foram realizados 3 mil processos de formalização, 800 consultorias personalizadas e 500 encaminhamentos para a obtenção do microcrédito, onde os micro e pequenos empresários terão acesso a crédito entre R$ 300 e R$ 15 mil, conforme avaliação cadastral.

“Houve um aumento gradativo no número de atendimentos, principalmente no segundo semestre, o que ocorreu tanto pela descentralização do serviço, que está mais próximo da comunidade, quanto pela crise econômica e aumento da taxa de desemprego, principalmente no segundo semestre de 2015. As pessoas estão procurando informações sobre como empreender, abrir um negócio próprio”, disse Gina.

O Espaço Empreendedor CIC, por exemplo, realizou neste ano mais de 6 mil atendimentos no ano passado. O supervisor do Espaço, Sergio Luiz Portela, relata que as mulheres são as que mais procuram os serviços oferecidos pela Agência Curitiba. “São mulheres na faixa etária entre 30 e 40 anos e ligadas ao setor de beleza e ao comércio de vestuário”, afirma.

Por estar localizada em um bairro com muitas empresas, Portela conta também que, nos últimos meses aumentou o número de homens que buscam informações sobre abertura de empresas e realização de plano de negócios.

“Este aumento está relacionado à política de demissões voluntárias e ao fechamento de vagas de trabalho de algumas empresas próximas por causa da crise econômica nacional. Somente uma empresa de eletrodomésticos dispensou recentemente 500 funcionários, muitos nos procuraram com a intenção de utilizar os recursos das indenizações para empreender e abrir o próprio negócio”, relata Portela.

O Administrador Regional da CIC, Everton Vargas Pinto, afirma que é procurado pelos comerciantes da região e por lideranças comunitárias que querem agradecer e elogiar o atendimento recebido no Espaço Empreendedor. “Os funcionários são muito bem qualificados e prestam um atendimento excepcional. Os comerciantes retornam para agradecer a atenção e as orientações repassadas”.

Mais informações sobre os cursos de qualificação e sobre os serviços podem ser obtidas através do site: www.agenciacuritiba.com.br