Boa opção de lazer na cidade, Zoológico tem aumento na visitação em janeiro

Boa opção de lazer na cidade, Zoológico tem aumento na visitação em janeiro

O Zoológico de Curitiba, opção de lazer para a família nesta época de férias escolares, recebe aproximadamente 100 mil visitantes no mês de janeiro, movimento que chega a ser quase 60% superior à média mensal de outras épocas do ano. Em 2015, passaram pelas catracas de acesso 616 mil visitantes, além de outros 100 mil estudantes das escolas da rede municipal que participam dos acantonamentos, de pesquisadores de universidades, ONGs ou instituições governamentais e integrantes de excursões para a realização de intercâmbio de conhecimentos e educação ambiental.

“Nosso zoológico é referência no Brasil e um dos locais mais visitados da cidade”, informa o secretário municipal do Meio Ambiente, Renato Lima. “É considerado pelos visitantes de várias partes do mundo como um espaço privilegiado, público, pertencente aos curitibanos e que nós oferecemos àqueles que vêm conhecer Curitiba, a fauna brasileira e de outros países”, acrescenta. “

O Zoológico de Curitiba, que fica dentro do Parque Municipal do Iguaçu, reúne mais de mil espécies animais, representantes da fauna de várias partes do mundo, além de abrigar animais e raças ameaçados de extinção, vítimas de maus tratos, do tráfico ilegal de animais silvestres e vítimas da caça predatória.

Natureza e conhecimento

Daniele dos Santos, artesã no município de Colombo, costuma visitar o Zoológico todos os anos em janeiro, quando a família está em férias. “O que mais a gente aproveita é esse conhecimento diferenciado da natureza, poder ver os bichos, ter esse contato pessoal e sair um pouco da frente da TV, da internet. A gente deixa a tecnologia de lado para curtir mais a natureza”, argumenta. Mãe de duas meninas, uma de oito anos e outra com pouco mais de um, ela conta que as crianças ficam encantadas com o passeio. “Para a menor, significa os primeiros conhecimentos da vida dela e uma lembrança divertida para toda a família”, diz Daniele. Ela percebeu na visita deste ano as mudanças que foram feitas nos recintos para melhorar o bem-estar animal.

O mineiro Jonas Jovelino Cerqueira, morador da Vila Guaíra há seis anos, também costuma passear com a família no zoológico e gosta especialmente de trazer parentes que residem em Belo Horizonte ou em Sabará para conhecer o local. “A gente posta as fotos nas redes sociais. Todos ficam loucos para vir aqui conhecer”, conta. O filho Patrick, de 10 anos, estuda em escola municipal e já participou de acantonamento no zoo.

O casal de alemães Alfred e Selma Riesin, natural da cidade de Siegburg, mora com os filhos em Curitiba há sete anos. Na visita mais recente ao Zoológico, a família levou amigos que residem na cidade de Bonn para conhecer o local. “O que chama nossa atenção é o fato da visitação ser gratuita e mesmo assim o zoológico é um espaço bem cuidado e agradável de conhecer, a flora e os animais que se tem aqui. Tudo muito interessante de observar”, afirma Riesin.

A comerciante e moradora da CIC Márcia Rodrigues também aproveita sempre o passeio e a caminhada com a família no Zoológico nessa época do ano. No meio do percurso, eles fazem uma parada para o lanche em área apropriada e coberta, a fim de recobrar as energias até voltar para casa. “A gente percebe que o Zoológico está mais bem cuidado, melhor organizado e limpo. As áreas dos animais são bem cercadas e seguras”, afirma.

Para o passeio ser prazeroso e bom para todos, o diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Eros Luiz de Souza, orienta os visitantes a nunca arremessarem objetos para os recintos dos animais, a cuidarem do lixo que eles produzirem e para evitarem correr, fazer barulho ou gritar porque isso assusta os animais e eles tendem a se esconder. Os objetos atirados podem ser engolidos e ainda causar problemas clínicos no organismo dos bichos. “Orientamos ainda as pessoas a vestirem roupas confortáveis para a caminhada e a trazer repelente e protetor solar por causa dos insetos próprios da mata intensa e das áreas expostas ao Sol”, completa.

Melhorias

Criado há 34 anos, o Zoológico de Curitiba recebeu especialmente nos últimos anos intervenções estruturais e melhorias voltadas a aumentar o grau de bem-estar animal, conferir tratamento técnico adequado e que objetivam ainda propiciar maior conforto aos visitantes nesse espaço.

O Zoo ganhou nos últimos três anos um novo recinto para tigres, dividido em dois espaços de 120 metros quadrados cada; um recinto para leão com mais de mil metros quadrados; a readequação da ilha dos macacos aranha de cara vermelha; a casa do acantonamento; diversas obras de enriquecimento ambiental para pequenos felinos e outros animais nas áreas de manejo do Zoológico, além do plantio de novas mudas para sombreamento, de árvores frutíferas, com a implantação de horta aromática e pomar, e de melhorias na dieta alimentar dos animais.

O secretário municipal do Meio Ambiente de Curitiba, Renato Lima, inspecionou esta semana as obras do criatório de matrizes, que vai permitir incrementar a alimentação dos animais, melhorar o espaço aos tratadores e assegurar o saneamento técnico adequado à preparação dos alimentos, informa o secretário. “É mais uma obra de aperfeiçoamento realizada no Zoológico de Curitiba nos últimos anos”, comenta Lima.