Mais de 47 horas depois do incêndio que atingiu contêineres com produtos tóxicos, no Porto de Santos, no Guarujá, os bombeiros trabalham no local, mas não há mais focos a serem combatidos. O fogo foi extinto às 4h de hoje (16). Na operação rescaldo, a estratégia agora, para evitar novos vazamentos de gás e assegurar que não existe mais perigo de novos incêndios, é neutralizar as reações químicas de três contêineres, segundo informou há pouco a prefeitura do Guarujá.

Segundo o executivo municipal, até as 12h de hoje (16), 175 pessoas tinham sido atendidas nas unidades médicas, mas nenhum caso grave foi registrado. A grande maioria foi liberada logo após ser medicada. Não há mais fumaça e os moradores das proximidades puderam retornar as suas casas.

O incêndio começou por volta das 15h, da última quinta-feira(14), em um contêiner da empresa Localfrio, onde estava armazenado ácido dicloroisocianúrico. O fogo acabou se alastrando e atingindo outros contêineres com diversos produtos químicos, resultando em grande volume de fumaça tóxica que atingiu parte do Guarujá, de Santos e de São Vicente.

Por meio nota, os integrantes do Gabinete de Gestão de Crise, criado pra monitorar o andamento dos trabalhos, fizeram um apelo à população, pedindo a ela que “mantenha a tranquilidade e conserve as orientações passadas para garantir a segurança e a saúde de sua família. Caso qualquer munícipe apresente desconforto na garganta, irritação nos olhos ou sentir náuseas deve procurar imediatamente uma das unidades de Pronto Atendimento (UPA) da cidade”.