Com melhora do emprego, confiança do consumidor avança

Puxado por uma melhora do mercado de trabalho e da economia, a confiança do consumidor voltou a crescer. Em agosto, o indicador que mede esse otimismo avançou 2,1% frente a julho e chegou aos 106,6 pontos. Os dados fazem parte de uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quinta-feira (31).

A principal influência do mês veio da percepção dos consumidores de que o mercado de trabalho tem melhorado. Para se chegar ao número final do indicador de confiança, a CNI faz uma ponderação entre outros dados. Emprego é um deles. Segundo a pesquisa, o indicador de emprego saltou de 106,5 pontos para 114,4 – uma alta de 7,42%.

Esse indicador de confiança funciona como um termômetro. Quanto maior o índice, maior o percentual de respostas positivas, ou seja, maior o total de brasileiros que acredita na queda da inflação ou do desemprego.

Melhora da economia

Outros indicadores que também avançaram no mês foram os de expectativa de renda pessoal (+1,54%), de situação financeira (+2,25%), de endividamento (+4,75%) e de compras de bens de maior valor (+0,09%).

A pesquisa foi encomendada pela CNI e realizada pelo Ibope Inteligência. Realizada entre 17 e 21 de agosto, ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios.