Conheça o Guia do Torcedor Brasileiro para a Copa do Mundo na Rússia

Conheça o Guia do Torcedor Brasileiro para a Copa do Mundo na Rússia

Cerca de 60 mil brasileiros já compraram o ingresso para assistir aos jogos da Copa do Mundo Rússia 2018, que será realizada a partir do próximo dia 14 de junho. Para orientar e dar dicas a essas pessoas, os ministérios das Relações Exteriores e do Esporte lançaram nesta quinta-feira (7) o Guia Consular do Torcedor Brasileiro 

A publicação é dividida em dez partes e informa os documentos exigidos, costumes locais, serviços bancários e de câmbio, contatos para situações de emergência, tradução de palavras e frases úteis em russo. Confira algumas orientações do guia:  

Visto 

Não é preciso visto para viajar para a Rússia. Os brasileiros estão isentos do documento para visitar o país a turismo por até 90 dias, a cada 6 meses. 

Saúde 

O guia recomenda contratar seguro-saúde que seja válido em todo o território russo e nos países nos quais eventualmente se faça conexão. Também é importante levar medicamentos de uso corrente, mas apenas na quantidade necessária.  

Dinheiro  

Na Rússia, a moeda é o rublo. Há notas de 10, 50, 100, 200, 500, 1.000, 2.000 e 5.000 rublos e moedas de 1, 2, 5 e 10 rublos (moedas menores, de 1, 5, 10 e 50 copeques existem, mas são pouco utilizadas). A orientação é viajar com euros ou dólares norte-americanos para trocá-los por rublos em casas de câmbio. 

Estádios 

No dia dos jogos, recomenda-se chegar aos estádios com antecedência suficiente para passar por todas as checagens de segurança, sendo essencial a apresentação da versão impressa da FAN ID (registro específico para quem está no país por conta da Copa) e do ingresso para a entrada no estádio. 

Repartições Consulares 

Em casos de problemas, os brasileiros poderão entrar em contato com o Plantão Consular da Embaixada do Brasil em Moscou (8-903-960-8148 / +7-903-960-8148). Entre as atribuições das repartições consulares poderão, entre outras coisas, orientar acerca da legislação local e contatar autoridades estrangeiras e fornecer lista de prestadores de serviços (médico-hospitalares, advogados, tradutores) para eventual contratação por parte do cidadão.