Coxa empata, mas deixa Copa do Brasil

Com um empate em 1 a 1, duas bolas na trave e alguns lances polêmicos, o Coritiba acabou sendo eliminado da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira (14), no estádio Couto Pereira. O Goiás, adversário do Coxa nesta fase, seguiu na competição pelo acumulado nas duas partidas, já que venceu a primeira partida no Centro-Oeste do país.

O primeiro gol da partida foi do time visitante. O empate alviverde veio dos pés do goleiro Wilson, que cobrou o pênalti e marcou, no segundo tempo. O time coxa-branca ainda parou na trave em duas oportunidades, uma em cada etapa da partida, para tristeza da nação alviverde.

Coxa cria oportunidades, mas vê Goiás saindo na frente

Para a decisão com o Goiás, a comissão técnica optou por manter a equipe que atuou durante a primeira fase do Campeonato Paranaense e primeiros jogos da Copa do Brasil. O Verdão iniciou com: Wilson, Marcos Moser, Thalisson Kelven, Romércio, Léo Andrade, Julio Rusch, João Paulo, Thiago Lopes, Iago Dias, Guilherme Parede e Alecsandro.

O duelo começou movimentado. Mesmo com a vantagem, o Goiás trocou passes próximos a área do Coxa. Em velocidade, o Alviverde Paranaense respondeu. Na primeira, Guilherme Parede arrancou pela esquerda e bateu cruzado com muito perigo.

Na sequência a grande polêmica, aos seis minutos Guilherme Parede fez jogada individual e tentou o cruzamento, a bola tocou na mão do jogador do Goiás, desviando a trajetória. A arbitragem entendeu o lance como normal, gerando a revolta dos atletas coxas-brancas.

Aos poucos o Goiás fechou os espaços que cedeu ao Coritiba no começo do jogo. No segundo chute perigoso em direção ao gol, o time do centro-oeste abriu o marcador. Aos 29’, Carlos Eduardo arriscou de fora da área e acertou um chute no ângulo, a bola ainda tocou no travessão antes de entrar.

Após o gol do Goiás, o Coritiba tentou responder. Em cobrança de escanteio da esquerda, Romércio tocou de cabeça, a bola bateu na trave. No rebote, Thalisson Kelven bateu e Marcelo Rangel salvou.

Coritiba empata com gol de Wilson e vê a virada bater na trave em duas oportunidades

Na volta do segundo tempo, o técnico Sandro Forner colocou Kleber, que voltou a atuar após pouco mais de um mês se recuperando de um problema muscular, na vaga de Guilherme Parede.

A alteração deu resultado rapidamente. Aos dois minutos, João Paulo soltou uma bomba da entrada área, a bola tocou em Madison e arbitragem marcou pênalti. Wilson cobrou com muita categoria e empatou o duelo.

Logo depois do gol, o Coxa quase virou. Iago Dias arrancou pela esquerda e cruzou rasteiro, Kleber tentou o domínio, mas o zagueiro Brock conseguiu fazer o corte na hora da finalização. A resposta do Goiás veio aos 16 minutos, mas Wilson fez uma defesa espetacular no chute de Carlos Eduardo.

Em busca do gol da virada, o Coxa viu mais uma vez a chance de gol parar na trave. Aos 20’, Thiago Lopes fez a jogada, Iago Dias bateu rasteiro, a bola desviou no zagueiro do Goiás e tocou na trave.

Na reta final do confronto, o duelo ficou extremamente aberto. Precisando do gol, o Coritiba foi ao ataque. Tentando acionar Kleber, o Verdão buscava a pressão diante do Goiás. Em contrapartida, os goianos tinham espaço para contra-atacar e levavam muito perigo nos lances de velocidade com Carlos Eduardo. O treinador Sandro Forner ainda precisou colocar Cesar Benítez no lugar de Thalisson Kelven, que sentiu e precisou deixar o campo. Kady também entrou no Coxa, na vaga de Thiago Lopes.

Já nos acréscimos da partida, o Goiás teve Madison expulso após levar o segundo cartão amarelo. O Coritiba foi para cima buscando o segundo gol, mas sem sucesso até o apito final.

Fonte: Site oficial do Coritiba

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.