Foto: Miguel Locatelli/ Site Oficial

De virada, Furacão vence o Botafogo em casa

Com a vitória, o Furacão ampliou a marca histórica de vitórias seguidas em casa, completando a 12ª vitória consecutiva no estádio atleticano. A atual sequência conta com 10 partidas pelo Campeonato Brasileiro e duas pela Conmebol Sul-Americana. O próximo compromisso atleticano será contra o Bahia em casa, na próxima quarta-feira (31), às 21h45, pelas quartas de final da Conmebol Sul-Americana.
O jogo
O Atlético entrou em campo com a equipe completamente modificada em relação ao último jogo contra o Bahia, pela Conmebol Sul-Americana. Na meta atleticana, o goleiro Santos cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo e Felipe Alves foi seu substituto. E ele mostrou a que veio logo no início do jogo.
Aos sete minutos, o goleiro atleticano fez uma ótima defesa, depois de um cabeceio com perigo de Marcelo Benevenuto. Um minuto depois, o Botafogo tentou mais uma vez. Gilson cruzou para Brenner, que cabeceou por cima do gol.
A primeira boa chance do Furacão foi aos 13 minutos. Diego tocou para Bruno Guimarães que girou e chutou rasteiro, mas o goleiro Saulo defendeu. Aos 20’, o Rubro-Negro chegou em duas oportunidades. O primeiro foi em cruzamento de Guilherme e o segundo um chute de Bruno Guimarães, que saiu à esquerda do gol. Quatro minutos depois, Bruno Guimarães tentou novamente com um chute cruzado, mas o goleiro Saulo espalmou para escanteio.
Aos 28 minutos, o árbitro marcou pênalti de Bruno Guimarães para o Botafogo. No entanto, no lance anterior, o árbitro não marcou uma falta clara em Rony, que invalidaria a jogada seguinte. O time carioca marcou o gol com Brenner, que chutou rasteiro no canto direito de Felipe Alves.
Aos 38 minutos, Bergson tabelou com Rony e chutou forte e rasteiro. A bola foi para fora, à esquerda do gol. E aos 45 minutos, mais uma chance do Furacão. Marcinho cruzou da entrada da área, mas a bola passou por Bergson e saiu pela linha de fundo.
Segundo tempo
Para a segunda etapa, o técnico Tiago Nunes manteve a equipe que iniciou a partida. Logo aos três minutos, uma boa jogada atleticana. Márcio Azevedo cruzou da linha de fundo, mas a zaga cortou antes da chegada do atacante Bergson. Após o escanteio, a bola sobrou para Rony, que mandou uma bicicleta, mas a bola foi para fora.
O Furacão empatou, aos 10 minutos, com um belo gol de Bergson! Guilherme deu um passe para o atacante, o zagueiro desviou e, de primeira, Bergson chutou forte com categoria para empatar.
Aos 17’, a primeira substituição no Atlético: Nikão entrou no lugar de Marcinho.
E aos 18’, o árbitro só deu cartão amarelo para Marcelo Benevenuto, do Botafogo. Rony foi parado com falta em direção ao gol, último jogador do Botafogo antes do goleiro. Na cobrança de falta, Guilherme bateu colocado e a bola passou por cima do gol.
Aos 25’, a segunda substituição do Rubro-Negro: Camacho saiu para entrada de Matheus Rossetto. Quatro minutos depois, quase saiu o segundo gol atleticano. Após bela jogada de Bruno Guimarães, Bergson tentou finalizar, mas o zagueiro travou no momento do chute.
Aos 35’, Pablo entrou no lugar de Bergson. E saiu dos pés dele o gol da virada atleticana! Aos 38’, Pablo recebeu de Nikão dentro da área, girou e chutou forte e rasteiro. Sem chances para o goleiro!
E, aos 42 minutos, quase saiu o terceiro gol do Rubro-Negro. Rony cruzou, Nikão desviou e o goleiro pegou a bola com o último dedo.

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.