Em São Paulo, aposentados protestam na avenida Paulista
São Paulo- SP- Brasil- 21/01/2016- Os aposentados de São Paulo, do Interior do Estado e do Paraná protestaram hoje (dia 21), na Avenida Paulista. A concentração começou antes das 9 horas, na Praça Osvaldo Cruz (próxima ao Shopping Paulista e à estação Paraíso do Metrô). De lá, eles seguiram em desfile de escola de samba até o vão livre do Masp – Museu de Arte de São Paulo, aonde foi realizado o encerramento do ato, com a presença das principais lideranças sindicais da Força Sindical, entre as quais Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da Central. Ato aposentadosCrédito: Jaélcio Santana “Hoje é um dia de protesto. E uma forma diferente de protesto!”, declarou Paulinho. “Defendemos os direitos dos aposentados”. Além disto, esta é, também, uma forma de enfrentarmos a reforma da Previdência e dizer: “Não mexam nos nossos direitos”, afirmou. Paulinho ressaltou, ainda, que o governo quer mexer na idade mínima, e que por isto foi feito um tipo de protesto diferente para dizer que não aceitamos essa mudança que o governo quer fazer. Vamos realizar muitas manifestações e vamos para o Congresso com a finalidade deimpedir que votem essa proposta. “Vamos continuar a batalha para acabar com o Fator Previdenciário e lutar para aumentar os vencimentos dos aposentados”, destacou. Sobre a desaposentação, Paulinho declarou que “esta é uma luta histórica, uma batalha que vamos continuar travando”. Ato aposentadosCrédito: Jaélcio Santana Carlos Ortiz, presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, explicou o objetivo do ato. Segundo ele, o Sindnapi resolveu inovar na sua forma de protesto e, por isto, montou uma escola de samba para expor suas reivindicações à sociedade, porque os aposentados e pensionistas estão cansados de ser invisíveis para os governantes e os políticos”. Ato aposentadosCrédito: Jaélcio Santana “Esta foi uma forma de demonstrar nossas necessidades, como a valorização da

Em São Paulo, aposentados protestam na avenida Paulista