Juninho fez boa estreia, mas cansou no 2º tempo. Foto: Geraldo Bubniak

Empate na Vila

O Paraná Clube saiu na frente, mas ainda não foi desta vez que o time do técnico Claudinei Oliveira conseguiu encerrar o jejum de vitórias. Um gol de pênalti, nos acréscimos do 1º tempo, determinou o placar de 1×1 na noite desta segunda-feira (01), no fechamento da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. O Tricolor segue na última colocação, agora com 17 pontos.

Necessitando de uma guinada, Claudinei Oliveira fez mudanças no time, algumas forçadas, diante de suspensões e lesões, e outras por opção. Foi o caso de Juninho, que fez a sua estreia com a camisa tricolor. Contratado numa parceria com o Itabaiana-SE, o jogador veio para um período de observação. Seu empenho nos treinos chamou a atenção da comissão técnica, que decidiu escalá-lo.

Lateral de origem, ele foi posicionado mais à frente, formando uma dobra de marcação pela esquerda com Mansur. Mesmo com a equipe apresentando alguma dificuldade no início do jogo, a marcação pressão e adiantada surtiu efeito. Aos 9 minutos, o Paraná retomou a bola e, de fora da área, Alex Santana acertou um chutaço para vencer o goleiro Martin Silva: 1×0. O Vasco tentou a reação, mas as investidas pararam em boas intervenções da zaga e do goleiro Richard.

Aos 24 minutos, numa sequência de escanteios, o Tricolor perdeu duas chances. Com Leandro Vilela, chutando sobre seu marcador, e com Ortigoza, que bateu por cima do travessão. O jogo caminhava para o intervalo, quando aos 48 minutos Deivid foi driblado e derrubou Ramon na área. Pênalti, que Maxi López não desperdiçou: 1×1.

O Paraná voltou para o segundo tempo disposto a definir a vitória e passou a finalizar em sequência contra a meta de Martin Silva. Alex Santana, Leandro Vilela e Silvinho tentaram, mas sem sucesso. Neste momento, os treinadores já começavam a mexer nas equipes, com as entradas de Carlos e Kelvin. Aos 11 minutos, o Tricolor ficou com um jogador a mais em campo. O zagueiro Leandro Castan agarrou Ortigoza, que ia em direção ao gol, e foi expulso.

Mas, nem mesmo com essa vantagem numérica e as entradas de Caio Henrique e Rafael Grampola o Paraná conseguiu ser efetivo no ataque. O Vasco, mesmo com uma postura mais defensiva, ainda teve alguns contragolpes desperdiçados. Charles, de cabeça, perdeu a última boa chance do Tricolor e o empate manteve as duas equipes na ZR.

Fonte: Site oficial do Paraná Clube

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.