Feira do Trabalhador teve vagas, serviços e atendimento para quem busca emprego

Um evento múltiplo, com diversas opções para o trabalhador desempregado buscar sua vaga de emprego e se requalificar para o mercado de trabalho. Assim foi a Feira do Trabalhador, organizada pela Prefeitura de Curitiba, nesta sexta-feira (6), na Praça Rui Barbosa. Perto de 10 mil pessoas passaram pela praça ao longo dia. Desde as primeiras horas da manhã já se formavam filas em busca de uma das 2 mil senhas oferecidas pelo Sistema Nacional do Emprego (Sine).

Participaram também parceiros privados. Onze empresas levaram seus departamentos de recursos humanos para o cadastro de currículos. O evento também teve a participação do Senac, Senai e Sesi, Faculdade Opet e diversos órgãos e secretarias municipais. A Feira fechou a Semana do Trabalhador, que foi iniciada com o Mutirão do Seguro-Desemprego, realizado nos postos do Sine, nas Ruas da Cidadania.

Além de oferecer perto de 2 mil vagas de emprego, a Feira também apresentou uma série de serviços e atendimentos para o trabalhador, com orientação profissional, cursos profissionalizantes e cadastro de currículos.

Durante o evento, a Liga Paranaense de Combate ao Câncer fez avaliações gratuitas de câncer de pele. Serão distribuídas 50 senhas para exames no período da manhã e mais 50 no período da tarde.

“A Feira do Trabalhador vai além da simples oferta de vagas de emprego. Ela pretende ser um canal de relacionamento do trabalhador desempregado como o mercado de trabalho, uma alternativa para as pessoas buscarem qualificação e também motivar a participação das empresas. Com isto, a Prefeitura quer mostrar que devemos enfrentar o cenário de crise, não podemos nos omitir”, diz Fernando Guedes, secretário municipal do Trabalho e Emprego.

Foram ofertadas vagas para postos de atendente de telemarketing, vendedor pracista externo, cozinheiro, repositor de mercadorias, operador de caixa, recuperador de crédito, servente de limpeza, analista de compras, analista financeiro bilíngue, trainee e analista de assistente suporte bilíngue.

Outros órgãos e secretarias municipais também deram apoio ao evento. A Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, que realizou atividades sobre qualidade de vida; a Secretaria Municipal de Educação colocou à disposição uma equipe para alfabetização de imigrantes; os Liceus do Ofício ofereceram encaminhamentos para cursos e a Secretaria de Saúde ofereceu dicas sobre prevenção de doenças e qualidade de vida.

Alguns dos pretendentes a uma vaga de emprego chegaram bem cedo à praça. Ricardo Henrique da Silva, desempregado há quase um ano, chegou por volta das 22h30 da quinta-feira. Foi o primeiro a pegar a senha para o atendimento. Buscava uma vaga de auxiliar de produção, mas acabou contemplado com uma indicação para uma vaga de faturista.

“É o que tinha à disposição e eu tenho esperança de conseguir o emprego. Valeu ter chegado cedo, a espera durante a madrugada. Tenho esposa e filho e não posso ficar parado”, disse.

Jessica Almeida chegou à praça por volta das 3 horas. Desempregada há um ano, teve o esforço e a paciência recompensados, pois foi encaminhada para uma vaga de operadora de telemarkting. “Sou mãe e meu marido também está desempregado. Então esta vaga é uma benção e estou bastante esperançosa que de conseguir este emprego”, comentou.

Esta é a segunda feira de empregos organizada pela Prefeitura neste ano. No início de março, a Feira da Curitibana Trabalhadora ofereceu 1,5 mil vagas de emprego. Ao longo do evento foram atendidas mais de 8 mil pessoas.