Terminam nesta semana, a primeira do inverno curitibano, as trocas de flores da cidade para espécies que se adaptam melhor ao clima mais frio. Apenas nos parques e praças da cidade, são cerca de 250 mil novas mudas de bocas-de-leão, amores-perfeitos e petúnias.

Para o Jardim Botânico, um dos cartões postais prediletos de turistas e curitibanos, foram produzidas 75 mil bocas-de-leão. O plantio terminou na tarde desta última terça-feira (26/6). Canteiros centrais ganharam flores na cor rosa e, nos demais espaços, as cores são variadas.

O colorido, pensando especialmente nos dias mais cinzas e típicos, se repete por toda a cidade, como nos amores-perfeitos que embelezam a Avenida Manoel Ribas, caminho para Santa Felicidade; e as petúnias que recebem os praticantes de atividade física no Parque Barigui.

A ideia é que estas flores dos canteiros, parques e praças resistam ao vento frio e às geadas até a próxima troca, que deve acontecer apenas em setembro, perto da transição para a primavera.

“As flores, em geral, são trocadas com a frequência aproximada de três meses, respeitando o ciclo de vida da planta”, explica o diretor do Departamento de Produção Vegetal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, José Roberto Roloff.

As mudas são produzidas no Horto Municipal do Guabirotuba.