França vence Croácia e se torna bicampeã mundial
Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters/Direitos reservados/Agência Brasil

França vence Croácia e se torna bicampeã mundial

A França venceu a Croácia neste domingo e conquistou a segunda Copa do Mundo de sua história. Os croatas bem que tentaram, lutaram enquanto puderam, mas não conseguiram segurar os franceses, que venceram por 4 a 2. Foi o fim do sonho da Croácia de conquistar o seu primeiro mundial.

A final da Copa teve muita emoção e alguns fatos curiosos. O primeiro gol francês saiu após uma falta mal marcada na entrada da área em favor dos franceses. Griezmann mandou a bola na área e Mandzukic desviou para o seu próprio gol, marcando contra. A Croácia não desanimou e chegou ao empate aos 27. Perisisc limpou e bateu forte para igualar o marcador. Aos 34, polêmica. Griezmann cobrou escanteio, Matuidi tentou o desvio para o gol, e e a bola bateu na mão de Perisic.

Após muita reclamação dos franceses, o juiz verificou o lance no VAR e assinalou a penalidade máxima para os franceses. Griezmann bateu com categoria e colocou a França novamente em vantagem no placar.

Aos 13 minutos do segundo tempo, Pogba ampliou para os franceses. O meio-campista bateu colocado e ampliou a vantagem. A Croácia não parou de lutar, mas sentiu o cansaço devido às três prorrogações disputadas nos últimos jogos.

A França jogava de maneira inteligente e chegou ao quarto gol poucos minutos depois. Aos 19, Mbappé chutou da entrada da área e anotou o quarto tento francês. O gol foi um banho de água fria para os croatas, que mesmo cansados, não pararam de lutar. Menos de cinco minutos depois, aos 23, Varane recuou a bola para Lloris, que sozinho, tentou driblar Mandzukic. O atacante conseguiu interceptar o passe do goleiro e a bola acabou no fundo da rede. Gol na base da raça, mas que não serviu de muita coisa.

Fim de jogo e a França conquistou a sua segunda Copa do Mundo 20 anos após a primeira conquista. O treinador francês, Didier Deschamps, campeão em 98 como jogador, tornou-se o terceiro a ser campeão do mundo como atleta e técnico. Além dele, só Zagallo e Beckenbauer conseguiram tal feito. Com o gol marcado, Mbappé também deixou seu nome na história e se tornou o segundo jogador com menos de 20 anos a marcar em uma final de Copa, ao lado de Pelé.

Mesmo com a derrota, os croatas vão deixar a Rússia de cabeça erguida. Com o vice-campeonato, os eslavos tiveram a sua melhor participação em Copas, superando 1998, quando terminaram na terceira colocação, mesmo ano do outro título mundial da França.

Mbappé foi eleito a revelação da Copa, enquanto Modric ficou com o prêmio de melhor jogador do Mundial. Apesar da saudade, agora é pensar na Copa do 2022, no Catar.