Furacão vence o Ceará e avança de fase na Copa do Brasil

No tempo normal, mais um empate entre as equipes. Desta vez, com um gol para cada lado – Guilherme marcou para o Furacão. Nas cobranças de pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Santos, que defendeu a sétima cobrança do Ceará. Pavez marcou o último pênalti, decretou o 6 a 5 no placar e garantiu o Furacão na próxima fase do torneio.
O jogo
Assim como aconteceu no jogo em Curitiba, foi o time atleticano quem começou pressionando. Com mais posse de bola, a equipe de Fernando Diniz encurralou o Ceará.
E o gol na demorou a sair. Aos 13 minutos, Ribamar recebeu na área e o goleiro conseguiu fazer a defesa parcial. Na sequência do lance, Carleto cruzou da esquerda e Guilherme pegou de voleio. A bola ainda bateu no chão antes de entrar no canto direito do goleiro Everson.
Aos 31 minutos, o Furacão teve que fazer a primeira alteração na equipe. Wanderson deixou o campo machucado, para a entrada de José Ivaldo.
E o Ceará empatou dois minutos depois. Após cruzamento da direita, Arthur Cabral ajeitou de cabeça e Felipe Azevedo completou, também de cabeça. 1 a 1.
No intervalo, Fernando Diniz foi obrigado a fazer outra modificação por lesão. Jonathan deixou a partida com dores e Camacho foi o escolhido para entrar. Com a troca, Raphael Veiga foi deslocado para o lado direito do campo.
A primeira boa chance atleticana no segundo tempo veio pela direita. Após tabela com Raphael Veiga, Camacho tocou para Rossetto, que invadiu a área e bateu cruzado. O goleiro colocou para escanteio.
Raphael Veiga também precisou ser substituído. Em um lance de ataque do Ceará, o meia dividiu de cabeça e virou o tornozelo na hora da queda. Lucho González entrou no lugar.
O Ceará seguiu marcando no campo de defesa e explorando os contra-ataques. Em um destes lances, aos 24 minutos, Pio arriscou de fora da área e Santos fez a defesa.
Aos 47 minutos, a última chance do jogo. Carleto soltou a bomba em cobrança de falta. O goleiro rebateu e Lucho tentou de cabeça. A bola passou por cima do gol e a decisão da vaga foi para as cobranças de pênaltis.
Os pênaltis
1º do Ceará – Pio cobrou com força e fez 1 a 0;
1º do Atlético – Guilherme bateu no alto e empatou em 1 a 1;
2º do Ceará – Felipe Azevedo foi para a bola e mandou para fora, por cima do gol – 1 a 1;
2º do Atlético – Lucho González cobrou com categoria, no ângulo direito deixando o Furacão em vantagem – 2 a 1;
3º do Ceará – Andrigo deslocou Santos e deixou tudo igual – 2 a 2;
3º do Atlético – Paulo André cobrou rasteiro, a bola bateu na trave e entrou – 3 a 2 para o Rubro-Negro;
4º do Ceará – Juninho mandou no canto, Santos pulou na bola, mas não alcançou – 3 a 3;
4º do Atlético – José Ivaldo foi para a bola e cobrou no alto – 4 a 3;
5º do Ceará – Romário cobrou rasteiro e empatou mais uma vez – 4 a 4;
5º do Atlético – Carleto cobrou no canto direito e Everson defendeu – 4 a 4;
6º do Ceará – Richardson deixou o Ceará na frente – 5 a 4;
6º do Atlético – Ribamar tocou com categoria e empatou – 5 a 5;
7º do Ceará – Wescley cobrou no canto direito de Santos, que foi nela e fez a defesa – 5 a 5;
7º do Atlético – Pavez fuzilou no meio do gol e garantiu a classificação atleticana – Furacão 6 a 5.

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.