Governo libera R$ 54 milhões para reforma de Interlagos

A reforma do Autódromo de Interlagos, em São Paulo, receberá de R$ 54 milhões do Ministério do Turismo (MTur) provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento do Turismo (PAC Turismo). Neste domingo (13) ocorre na capital paulista o GP Brasil de Fórmula 1.

Os repasses garantem a continuidade da adequação do local a exigências da categoria, além de permitir que ele mantenha a etapa brasileira da modalidade até 2020. O contrato, firmado em 2013 com a prefeitura, soma um total de R$ 160 milhões, que com a liberação desta semana atinge R$ 81,8 milhões executados.

Obras

A primeira etapa dos trabalhos, realizada ainda no segundo semestre de 2014, incluiu obras como o recapeamento da pista, o alargamento da entrada dos boxes e a criação de uma área de escape na curva ‘S do Senna’. No ano passado, foi entregue o novo paddock, área situada atrás dos boxes, que passou de oito metros para dez metros de largura, e a nova área de convivência das equipes.

Recentemente, houve a conclusão do edifício de apoio e do centro operacional do autódromo, onde funcionará todo o controle da corrida e no qual se encontra o ‘box zero’, a área da balança para carros. Em 2013, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) elegeu o GP Brasil como o mais bem organizado da temporada, com base em avaliações de equipes que disputam o mundial de F1.

Segundo a SPTuris, a Empresa de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, a Fórmula 1 movimenta cerca de R$ 260 milhões na economia local, com gastos em hospedagem, alimentação, compras e lazer, entre outros.

Atrações

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, enfatiza que a reforma de Interlagos ajuda a consolidar a vocação da capital para o turismo de eventos. “Atrações como a F1 são essenciais para o nosso objetivo de desenvolver o turismo no Brasil. Mostramos ao mundo que podemos proporcionar uma ótima experiência a visitantes, como provam a Copa do Mundo e a Olimpíada, e é importante mantermos essa imagem para atrairmos cada vez mais eventos internacionais”, observa.

Dados do Ministério do Turismo apontam São Paulo como a principal porta de entrada de viajantes estrangeiros no País, motivados especialmente por eventos e negócios. Além disso, números de 2015 indicam o segmento como o segundo maior fator de atração ao Brasil deste público, que gasta quase o dobro em relação ao visitante a lazer.

Investimentos

O MTur também repassou R$ 22 milhões à construção da Fábrica do Samba, que será um novo ponto turístico da cidade onde turistas e moradores poderão conhecer um pouco da riqueza cultural do Carnaval paulistano. O custo total do empreendimento é de R$ 40 milhões, dos quais R$ 5,4 milhões já haviam sido liberados.

Já a reforma do Anhembi Parque recebeu mais R$ 617,3 mil. O empreendimento já havia recebido R$ 1,4 milhão de um total de R$ 60 milhões programados. Maior espaço de eventos da América do Sul, o local sedia algumas das principais feiras do País.

PAC Turismo

O foco do programa é a reforma e construção de centros de convenções, bem como a implantação de sinalização turística. Por meio do PAC Turismo, o MTur assinou contratos que somam R$ 461 milhões, destinados a 11 espaços de eventos. O objetivo é descentralizar o mercado do segmento, ainda fortemente concentrado no eixo Rio-São Paulo.