Hérnia de Disco – O que é, como se forma, tratamento e prevenção

A coluna vertebral é composta por várias vértebras, essas vertebras estão posicionadas de uma forma a possuírem um canal no seu interior, por onde passa a medula espinhal.

A coluna vertebral se inicia próxima, a base do crânio e vai até região do sacro. Ela é dividida em coluna cervical (região do pescoço), coluna torácica ou dorsal e coluna lombar ou lombo-sacra, que é o final da coluna, chegando próximo aos glúteos. Entre as vértebras cervicais, torácicas e lombares, existem discos intervertebrais, estes discos ficam posicionados entre as vertebras, para protege-las dos impactos de umas sobre as outras. Os discos intervertebrais tem a forma de um anel, constituído por tecido cartilaginoso, e no seu interior existe um núcleo pulposo, cuja função é amortecer os impactos que a coluna sofre.

Os discos intervertebrais sofrem com posturas erradas, esforços físicos, e também se desgastam com o tempo, o que facilita a formação de hérnias de disco, mas as hérnias também podem se formar devido a um acidente ou trauma. Até mesmo um espirro mais forte, ou erguer um objeto pesado, pode acarretar o aparecimento de uma hérnia de disco.

Outro fator que pode levar a formação das hérnias de disco é uma vida sedentária, onde a pessoa trabalha o dia inteiro sentada, e não se exercita, a falta de atividade física a partir dos 30 anos, vai fazendo com que a musculatura fique debilitada, fraca, sem resistência, e ocasionando um afrouxamento dos ligamentos, deixando as vertebras sem muita segurança nos seus vários movimentos, e os discos intervertebrais sem a devida proteção. Em decorrência disso, pode ocorrer uma “rachadura”, uma fissura, no anel fibroso, fazendo com que o núcleo pulposo, que é parecido com uma gelatina, possa sair de dentro do anel e se herniar, formando uma protrusão.

Dependendo para onde o núcleo pulposo se herniar, será a intensidade e a localização das dores, se for para frente, dificilmente haverá sintomas, agora se for para as laterais, ou posteriormente, aí as dores são mais intensas, podendo ser até insuportáveis, pois estas são regiões onde estão os nervos da medula espinhal. Quanto mais o núcleo pulposo sair do anel fibroso, mais ele irá comprimir as raízes nervosas, e maior será a hérnia de disco.

As Hérnias de disco se formam principalmente no pescoço (coluna cervical) e na coluna lombar, por serem locais de maior movimento e suporte de carga.

SINTOMAS

Ao ser deslocado para fora do anel fibroso, o núcleo pulposo provoca dores, que com o tempo, podem ser acompanhadas de formigamentos, diminuição de força muscular, diminuição dos reflexos, dores irradiadas para pernas, braços e até mesmo para a cabeça.

Quando a hérnia de disco está localizada na parte superior do pescoço, podem aparecer sensações de vertigens, tonturas, dores de cabeça, formigamentos nos braços e mãos, alterações motoras, entre outros.

A hérnia de disco dorsal é mais incomum, mas quando surge, provoca dores radiculares intercostais.

E a mais comum, a hérnia de disco lombar, podem apresentar como sintomas dores em regiões da coluna lombar, coxas, pernas e pés, as dores podem surgir em apenas um local ou em mais de um. Podem até aparecer hérnias em mais de um espaço intervertebral ao mesmo tempo.

Atendi uma vez um senhor, que veio com queixa de dores só em um dos pés, já vinha de outros tratamentos, onde só tratavam o pé dele, e ele não havia sentido nenhum alivio. Examinei o paciente e fiz um tratamento adequado para a coluna dele, ele a princípio me disse: “_ mas Dra, não tenho nada na coluna, me dói só o pé”. Eu disse á ele: “ _Fique tranquilo, sei o que estou fazendo”. Concluindo, após 10 sessões de tratamento, a dor no pé sumiu. Porque a dor no pé dele, era uma dor irradiada da coluna, e nesse caso, não adiantava tratar o pé, tem que tratar a origem do problema, que era na coluna.

Por isso a consulta é tão importante, examinar bem o paciente, ouvir a história dele, olhar os exames, fazer os testes de movimento, e isso não se consegue numa consulta de 5 min, demanda tempo, atenção, dedicação ao paciente.

 

 

 

 

 

 

 

 

TRATAMENTO

O Tratamento da hérnia de disco, é possível de ser realizado de forma conservadora, ou seja sem necessidade de cirurgias, e na sua maioria, é muito bem sucedido.

Como dissemos acima, é importante uma boa consulta inicial, de posse do diagnóstico clinico, faz-se a anamnese, verifica-se quando surgem os sintomas, o que os faz piorar, a quais tratamentos o paciente já se submeteu, se faz um exame físico minucioso, com testes de movimentos e reflexos, exames de Raio-X e Ressonância Magnética são solicitados, tudo isso, para podermos elaborar um tratamento adequado.

O tratamento vai depender dos sintomas do paciente, quando o caso é muito grave, pode ser necessário até uma intervenção cirúrgica, mas esses casos são bem delicados e oferecem certos riscos, felizmente são a sua minoria.

A maioria dos pacientes que apresentam protrusões discais e hérnias de disco, conseguem um bom resultado quando tratados por um profissional experiente da fisioterapia. Não é qualquer profissional   que consegue eliminar o problema, se o profissional não souber trabalhar, pode até agravar as dores, e estamos falando de uma das partes mais importantes do nosso corpo, nossa coluna vertebral e medula espinhal.

Sou especialista em Coluna Vertebral, Traumato Ortopedia Funcional, RPG (Souchard) e Terapia Crânio Sacral, além de Terapia Manual de Coluna, algumas dessas especializações realizadas na Inglaterra, e também realizei estágios em grandes centros de reabilitação da Europa, para trazer o que de melhor e mais eficaz existe em reabilitação aos nossos pacientes em Curitiba.

Medicamentos analgésicos podem ser prescritos pelo medico, na fase inicial do tratamento, bem como aparelhos de fisioterapia analgésicos e anti-inflamatórios, quando necessário.

 

 

 

 

 

O Tratamento consiste na redução da hérnia, utilizando-se técnicas apropriadas de fisioterapia.  Uma das técnicas que considero mais eficazes, para reduzir a hérnia de disco é a RPG (Souchard), técnica de origem francesa, realizada na maioria dos casos, uma vez por semana, por profissional especialista, em tratamento individual. Também utilizo a Terapia Crânio Sacral, quando a hérnia de disco é na coluna cervical (pescoço), além de normalmente se conseguir reduzir a Hérnia, o que faz com que a dor cesse, o paciente elimina sinais de ansiedade e stress, saindo da sessão bem relaxado e tranquilo.

Após a redução da hérnia de disco, vem uma parte importante do tratamento, que é o restabelecimento dos músculos da coluna, que são obtidos através de posturas de RPG e de exercícios corretivos, específicos e próprios para fortalecer os ligamentos e músculos da região paravertebral e abdominal, com o objetivo de aumentar a flexibilidade e a potencialidade dos músculos.

DEPOIMENTO DE UM PACIENTE:

“Eu, José Perez, iniciei o tratamento com RPG, com a Dra Kátia Overcenko, apresentando muitas dores, mesmo na época não conhecendo o que era o RPG acreditei no trabalho da Dra Kátia. Hoje, após o tratamento com RPG, estou muito satisfeito, pois melhorei muito e me encontro sem dores. Eu possuía 4 hérnias de disco, e agora na ultima ressonância magnética, nada constou. Na época foi a mim sugerido a cirurgia, mas seguindo o conselho e experiência da Dra Kátia, nada precisou.”

José Vanir T. Perez – Empresário e administrador.

COMO PREVEVIR UMA HERNIA DE DISCO

Todos os pacientes que atendo, recebem uma aula de orientação postural, explicando os cuidados que a pessoa deve ter no dia a dia, para não facilitar o aumento da hérnia de disco, pois de nada adianta estar realizando um ótimo tratamento na clinica, se em casa e no trabalho ela faz movimentos e posturas que agridem o corpo, aumentando a pressão dentro do anel, fazendo com que a hérnia possa ser deslocada ainda mais para fora do anel fibroso.

Alguns cuidados a serem tomados para quem não quer ter uma hérnia de disco e para quem já tem e não quer piorar:

– Não ver televisão deitado, pois força o pescoço e a região lombar.

– Sempre que for pegar pesos do chão, flexione os joelhos, mantendo a coluna ereta, e posicione o peso perto do corpo.

– Nunca erguer pesos além do seu limite.

– Cuidado com atividades de musculação e equitação.

– Procure sentar-se para colocar meias e sapatos com zíper ou cadarços.

– Ao trabalhar sentado, procure uma cadeira adequada a sua estatura, e apoie a coluna no encosto, não sente na ponta da cadeira, nem com o pé em baixo do bumbum. Evite ficar muitas horas sentado, o corpo precisa de movimento.

– Mantenha o peso ideal para o seu corpo, o excesso com certeza vai sobrecarregar mais a coluna e ser prejudicial para você.

– Procure realizar atividades físicas moderadas, pelo menos 3 vezes por semana.

– Atenção ao utilizar o notebook, o monitor deve estar numa altura que você não precise abaixar a cabeça para olhar na tela.

– Utilize o celular, de preferência sem ficar inclinando o pescoço para baixo, pois isso força as estruturas dentro da coluna cervical, e também altera a postura.

– Cuidado ao sentir dores na coluna e fisgadas repentinas, quando realizar determinadas posições, pode ser um sinal de alerta, de que alguma coisa não está bem, não deixe o problema se agravar, procure um profissional competente para verificar, pois quanto antes for tratado, mais rápido o problema será sanado.

VIVA BEM, PROLONGANDO A SAÚDE DA SUA COLUNA.

Especialista em Coluna Vertebral, Traumato Ortopedia Funcional, RPG e Terapia Crânio Sacral. Pós-graduada na Inglaterra. Atende na FISIOCENTER. Av. Silva Jardim, 266 – Rebouças