Iluminação cênica destaca monumentos e parques nas noites curitibanas

A Secretaria de Obras Públicas está investindo na iluminação cênica dos monumentos de Curitiba. Iniciado em 2017, o programa que melhora a iluminação de parques, praças e outras referências da cidade tem continuidade em 2018. Até agora foram investidos R$ 800 mil neste trabalho.

“Nossos monumentos também precisam ser valorizados, conforme diretriz do prefeito Rafael Greca”, afirmou o secretário de Obras Públicas e vice-prefeito Eduardo Pimentel. Ele explica que, com o uso de sistemas de iluminação mais eficientes, a Prefeitura garante a economia e melhora a qualidade da iluminação.

“A iluminação dos espaços turísticos da cidade e dos que são referências importantes nos bairros fazem parte do programa desenvolvido para melhorar a luminosidade dos parques, das praças e dos bairros de Curitiba”, disse Pimentel. “Além da economia para o município, o objetivo é garantir segurança para que as pessoas ocupem os espaços públicos”, completou.

Depois de espaços como o Jardim Botânico, o Parque Tanguá, a Capela Santa Maria, o Teatro do Paiol, o Portal de Santa Felicidade, o prédio da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na Praça Santos Andrade, nos próximos meses será feita a iluminação cênica da igreja do Memorial Ucraniano, no Parque Tingui, e do Portal Polonês, próximo ao Bosque do Papa, no Centro Cívico.

O Mirante Belvedere do Parque Tanguá também já está de iluminação nova desde o aniversário de Curitiba, em março deste ano. Foi implantada luzes cênicas inéditas, com iluminação da lâmina de água, das torres e das escadarias. Neste mês de maio foi concluída a parte da pista de caminhada que dá acesso ao túnel do paredão de pedras do parque.

Turismo

O diretor do Departamento de Iluminação Pública, Tony Malheiros, explica que a iluminação não é apenas funcional. “Os monumentos de Curitiba também são atrativos turísticos. Quando fazemos a iluminação cênica, fomentamos o turismo na nossa cidade, a economia, embelezamos a cidade”, explicou Malheiros.

O Jardim Botânico, atração turística mais visitada de Curitiba, foi o primeiro espaço a receber a atenção da Prefeitura de Curitiba, no início da gestão. A estufa voltou a ter iluminação depois de mais de um ano no escuro. Os projetores de led permitem a troca de cores, o que garante a decoração da estufa em datas comemorativas, como o aniversário de Curitiba, o Outubro Rosa, o Novembro Azul, a Semana da Pátria.

A iluminação dos acessos, do estacionamento, das pistas de caminhada do bosque do Jardim Botânico e também do velódromo foi reformada para garantir a segurança e o conforto dos frequentadores.

No Memorial Ucraniano do Parque Tingui, no bairro São João, foi feita a troca dos postes com a instalação de novos, passando de quatro para 14 postes, para aumentar a eficiência luminosa e reduzir o consumo de energia. Toda a rede de cabos subterrâneos, com cerca de 300 metros, também foi substituída. As melhorias deixaram a pista de caminhada mais clara e iluminaram o portal de forma mais adequada.

Seminário

Conhecida como Fonte de Jerusalém (Fonte dos Anjos), o monumento da Praça Pedro Gasparello, no Seminário, recebeu projetores de led e novas luminárias, mais potentes. A Secretaria do Meio Ambiente tem mantido a limpeza do espaço e o seu paisagismo. A Fonte de Jerusalém foi inaugurada em 1995, no primeiro mandato do prefeito Rafael Greca. Ela foi construída em comemoração aos três mil anos da cidade israelense sagrada para as três mais antigas religiões monoteístas – judaísmo, islamismo e cristianismo.

Centro Cívico

No novo espaço cultural Largo da China, localizado no Centro Cívico, foi feita a iluminação da estátua do filósofo chinês Confúcio (551 – 479 a.C), escultura do artista Wu Weishan doada pelo governo chinês para a cidade.

A Secretaria de Obras Públicas também iluminou os painéis do artista Poty Lazzarotto, na Travessa Nestor de Castro, onde embarcam e desembarcam passageiros de diversas linhas de ônibus, o da Praça 29 de Março e o painel do artista Rogério Dias, na Praça Rio Iguaçu, no Centro Cívico.

Mais luz

Também foram iluminadas casas históricas, como a Casa Hoffman, igrejas do centro histórico, do Portão e do Boqueirão, as esculturas do Homem Nu e da Mulher Nua na Praça 19 de Dezembro, o Cine Passeio, na Rua Riachuelo, a Praça do Japão, o Memorial Árabe, o Paço da Liberdade, a imagem de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, na Rua Barão do Serro Azul, o Farol das Cidades e o Farol do Saber da Casa de Leitura Miguel de Cervantes, na Praça Espanha. Também foi feita a iluminação da torre de cronometragem do Parque Náutico, no Boqueirão.