Inep abre seleção para elaboradores das provas do Enade 2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abriu, nesta segunda-feira (8), seleção para docentes elaboradores e revisores de itens das provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2017. Interessados podem se inscrever até 21 de maio.

Para se inscrever, o colaborador precisa ter diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior, registrado e emitido por instituição credenciada pelo Ministério da Educação. Além disso, é obrigatório que o candidato tenha exercido atividade docente nos últimos 18 meses, no curso de graduação para o qual pretende efetuar inscrição.

É importante também que o docente tenha disponibilidade para as atividades a serem desenvolvidas pelo Banco Nacional de Itens (BNI), conforme funções e datas previstas no edital.

Pontuação

Serão considerados os títulos de pós-graduação (lato sensu e stricto sensu), a experiência docente e em elaboração e revisão de itens para exames em larga escala, concursos públicos e processos seletivos. Para receber a pontuação atribuída aos títulos de pós-graduação, o docente deverá anexar, no ato da inscrição, os comprovantes de titulação.

A classificação de docentes obedecerá à pontuação obtida conforme os critérios e aqueles com maiores pontuações terão prioridade na convocação para a capacitação. Todos os selecionados passarão por capacitação, quando serão repassadas as normas, procedimentos e critérios técnicos requeridos para a elaboração e revisão de itens para o BNI.

Participantes

A participação na chamada não é permitida para servidores efetivos ou comissionados do Ministério da Educação (MEC), do Inep, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ou da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

De acordo com o MEC, inscritos devem ter reputação ilibada, não ter pendências junto às autoridades tributárias e previdenciárias, ter conhecimentos de informática, particularmente no que se refere ao uso de aplicativos de edição de texto.