Já tentei de tudo e eu não consigo emagrecer!

Já tentei de tudo e eu não consigo emagrecer!

Essa afirmação que você acabou de ler e lhe chamou a atenção para o texto, já tornou-se verdadeira na vida de muitas pessoas. Quantas pessoas no seu roll de amizades até mesmo, amigos dos amigos que vivem nesta angustia, não é mesmo?

Você já se questionou por que isso acontece?

Diariamente ouvimos relatos de pessoas que fazem uma bateria de exames médicos, colocam a culpa no metabolismo lento, na tireoide entre tantas outras razões que utilizam como desculpas para seu sobrepeso. Fazem acompanhamento com o melhor nutricionista, o personal trainer mais qualificado no mercado fitness e.… nada acontece!

Nesse momento, incorporam em seu dialogo: JÁ TENTEI DE TUDO E EU NÃO CONSIGO EMAGRECER.

Porém, faço um parêntese na sua afirmação. Você já deu atenção ao seu psicológico, já identificou quais são as causas emocionais que te levam a má alimentação? Ou a sua compulsão está tão aquém do seu controle que você nem percebe que está se alimentando para suprir suas angustias, suas ansiedades, seus medos ao invés de se alimentar para nutrir seu corpo.

O ser humano tende a buscar o prazer imediato através de algum vicio. Relatarei aqui do vício da alimentação compulsiva, quando não nos alimentamos para nutrir nosso corpo e sim nossos desejos ocultos, como a ansiedade, a depressão entre outros. Quando não entendemos a bagunça que está no nosso emocional, dispara automaticamente o gatilho: busca pelo prazer.

Imediatamente seu cérebro diz: prazer é comer aquele bombom de nozes (cada sujeito tem uma preferência), que lhe proporcionara 10 segundos de prazer, após esses 10 segundos, você não satisfez a sua confusão emocional e você precisa de mais prazer. Logo, acaba por querer vivenciar novamente o que lhe causou a sensação de prazer, ou seja, volta a recorrer ao alimento que causou essa sensação. Para emagrecer, é necessário emagrecer a sua mente primeiro, escalonar qual sensação de prazer é mais gratificante para você. Será que são aqueles 10 segundos do bombom, da cervejinha gelada, ou o prazer de deitar a noite e pensar: venci mais um dia, tive uma alimentação correta e saudável e isto afasta a possibilidade de doenças vinculadas a obesidade, ou ainda, que maravilha já estou quase vestindo aquele jeans. Preciso manter-me assim, e emagrecer ainda mais e manter-me saudável.

Neste momento, verdadeiramente é necessário a ajuda de um psicólogo capacitado. A obesidade nem sempre está vinculada a um mal funcionamento fisiológico. A maior parte dos casos de obesidades estão vinculadas a causas emocionais.

Dentro deste cenário, faz-se necessário identificar a estrutura emocional, analisando quais são as causas que mantém a compulsão alimentar assim como a resistência pela atividade física
A obesidade quando não está vinculada a problemas fisiológicos ela está vinculada a causas que são desconhecidas de maneira consciente. São as chamadas causas ocultas.

Diretora técnica da Conecta Vitta Clinic, Psicóloga Clínica, Hospitalar e Organizacional, Coach de Emagrecimento e de Relacionamento.