Lua Nova

Receba o manto negro da Lua Nova, se deixando mergulhar na magia que surge da escuridão.
Não busque entender, não tente mudar ou julgar, não desperdice sua energia lutando contra os monstros internos que se apresentam.

Ao invés disso, desça mais profundo em direção ao porão de tudo aquilo que você guarda escondido por baixo das máscaras, distrações, estereótipos. Se silencie em reverência à todas as facetas do seu ser que pedem quietude, que abaixam seu olhar, que te fazem prostrar em humildade, que diminuem seu impulso e te levam pra dentro, para baixo…

Vá sem medo. Sem se distrair pelo caminho. Não busque se apoiar em falatórios mentais, não tente se preencher de estímulos externos, não se agarre a nada nem a ninguém. Este caminho é solitário.
Deixe ir seus planos, seus sonhos, seus méritos, suas conquistas, suas dores… não existe lugar para mais nada aqui além de presença, observação e silêncio.

Para dentro, para baixo… Vá se despindo de tudo aquilo que não te pertence, que não te nutre, que não te serve… desapegando desde a alma, em camadas.

Até que encontre e semente do centro de seu ser, que timidamente reluz.

Até que encontre a velha mulher sábia, a Anciã que te habita, e calmamente conduz.

Até que seus olhos despertem para o escuro sem medo, enxergando com a pura luz da consciência.

Até que a vida pulse, até que vibre mais alto, até que te empurre à superfície, até que germine, floresça, desperte e ilumine.
Mas até lá… para dentro, para baixo…

 

Texto e imagem: Morena Cardoso – DanzaMedicina

Terapeuta acupunturista e proprietária da Estação de Arte e Cura Sereni Gayatri, com o propósito de amparar sua jornada e elevar a consciência.