MEC cria novo módulo do Sisu para preencher vagas remanescentes

O governo federal anunciou, nesta quinta-feira (20), uma ação para evitar o desperdício de recursos públicos com vagas não preenchidas nas instituições de ensino superior. O Censo da Educação Superior 2017, também divulgado nesta quinta, revelou que 70% das 99 mil vagas remanescentes abertas no País não foram ocupadas.

Diante desses dados, o Ministério da Educação (MEC) elaborou um módulo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para facilitar a transferência de alunos de outras faculdades para a rede pública, ocupando essas vagas ociosas. As regras da nova modalidade serão apresentadas em outubro e poderão ser complementadas pelas universidades. A expectativa do MEC é de que o Sisu Transferência comece a funcionar em 2019.

Motivos

O próprio acesso facilitado à universidade pública, promovido pelo Sisu, pode ser uma das causas de haver tantas vagas remanescentes nessas instituições. O ministério explica que, como os candidatos tendem a escolher o curso de acordo com a nota do Enem, muitos matriculam-se em cidades distantes ou em áreas que não seriam a primeira opção. Dessa forma, quando fazem novamente a prova e conseguem uma vaga que mais os agrade, abandonam o curso anterior.