Mesmo um pequeno excesso de peso pode reduzir a expectativa de vida

Cientistas das universidades de Cambridge e Harvard descobriram que até um pequeno excesso de peso é capaz de diminuir a expectativa de vida, escreve a revista de medicina britânica Lancet.

Para revelar o impacto do peso excessivo sobre a morte, os especialistas compararam dados de quase quatro milhões de pessoas da Ásia, Austrália, Nova Zelândia, Europa e América do Norte que nunca fumaram e nunca tiveram doenças crónicas.

Segundo os pesquisadores, aqueles que tinham mais peso (inclusive obesidade) morriam antes, enquanto pessoas com menos peso viviam mais, de acordo com o índice de massa corporal. Mesmo um pequeno ganho ao peso normal levava à redução do tempo de vida.

Outra conclusão foi que o peso excessivo exerce uma influência mais negativa sobre os homens do que sobre as mulheres, mas as causas disso ainda não foram estabelecidas.

Segundo a revista, a relação entre expectativa de vida e peso excessivo foi registrada em todos os territórios que participaram da pesquisa.

Os cientistas usaram para análise 239 pesquisas diferentes realizadas por todo o mundo. Do total de dez milhões de participantes foram escolhidos quatro que correspondiam às exigências definidas. Na análise foram examinadas as circunstâncias de morte e idade, entre outros parâmetros.