Ministério da Justiça alerta para recall de 30 mil carros Recall de veículos com defeito começou em junho. Pressão dos airbags pode estilhaçar equipamentos internos e causar ferimentos Arquivo/Agência Brasil

Ministério da Justiça alerta para recall de 30 mil carros

Mais de 30 mil veículos são alvos de recall por parte de três montadoras com fábricas no País. Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Cidadania (Senacon), o chamamento é para veículos da Nissan, Fiat e Toyota. Os motoristas devem ficar atentos pois, se houver colisões, falhas identificadas nos airbags podem provocar ferimentos.

O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita. Se houver dificuldade, a recomendação é procurar um dos órgãos de proteção e defesa do consumidor.

Nissan

No caso da Nissan, atendimento começou segunda-feira (6) e abrange 32.779 automóveis produzidos no Brasil entre dezembro de 2007 e dezembro de 2011, colocados no mercado com numeração de chassi entre os intervalos 94DVCUD408J988387 e 94DVDUD40CJ991452.

De acordo com a empresa, em casos de “colisão frontal com deflagração das bolsas, a ativação do gerador de gases do sistema airbag do motorista poderá resultar na ruptura do gerador de gases e projeção de fragmentos metálicos no interior do veículo”. Nessa condição, “poderá, em casos extremos, causar danos materiais e lesões físicas graves ou até mesmo fatais aos ocupantes do veículo”.

Fiat

Já no caso da Fiat, a campanha de chamamento teve início na última sexta-feira (3). Pelo menos 537 carros importados, produzidos nos Estados Unidos, no período de 8 de dezembro de 2006 a 27 de julho de 2010, e vendidos com numeração de chassi compreendida entre os intervalos 1J4FAB4127L129799 e 1J4BA3H19AL219103 são alvo da medida.

Quanto aos riscos à saúde e à segurança dos consumidores, a Fiat destacou ter constatado “a possibilidade de falha do funcionamento do airbag do motorista em razão de infiltração de poeira na espiral de contato do airbag frontal do motorista, principalmente em casos de utilização do veículo em ambientes extremamente poeirentos, que pode comprometer o sistema de airbag do veículo”. Assim “em caso de acidente que demande a abertura do airbag frontal do motorista, o seu não acionamento poderá aumentar os riscos de danos físicos ao motorista”.

Toyota

Para os consumidores da Toyota, a primeira etapa do recall terá início em 8 de junho, quando 109 veículos importados, produzidos no período de 7 de julho de 2006 a 13 de setembro de 2011, e vendidos com numeração de chassi entre os intervalos JTHBJ46G*62034990 a JTHBK1EG*C2472897 serão avaliados.

Segundo a montadora,  “o sistema de airbag que equipa o modelo dos veículos em questão contém um componente denominado ‘deflagrador’. Caso o airbag do lado do passageiro seja acionado, poderá ocorrer a dispersão de pequenos fragmentos metálicos da carcaça do deflagrador juntamente com a bolsa deflagrada e atingir os ocupantes do veículo”. Dessa forma, “caso ocorra a falha, há risco de danos materiais e de lesões físicas graves aos ocupantes do veículo”.