Missão internacional conhece projeto de renovação do Rebouças

Uma missão dos programas Cidades do Pacto Global das Nações Unidas (ONU) e City Possible do Grupo Mastercard deve ajudar Curitiba a desenhar um projeto de criação de um centro de inovação no bairro Rebouças. Representantes dos dois programas participaram, nesta terça-feira (8/1), da primeira reunião de trabalho, na sede da Prefeitura, e, na quarta-feira (9/1), fazem uma visita de campo à região da capital.

O município busca apoio internacional para acelerar o processo de transformação do bairro no laboratório urbano do Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema para incentivar ainda mais o ambiente da inovação de Curitiba.

Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, abriu o encontro e explicou que a missão da ONU e da Mastercard está na capital para conhecer o projeto de renovação do Rebouças, elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), que prevê escritórios compartilhados (coworkings), ruas inteligentes, espaços de evento, sedes de startups e moradias em prédios de uso misto.

“Este bairro central, que recebeu as primeiras indústrias da cidade, necessita se desenvolver social e economicamente, com investimentos que atraiam uma densidade maior tanto de moradores, quanto de usuários urbanos daquele espaço”, disse ela, que comanda o órgão ligado a Prefeitura responsável pela política de inovação da capital.

Durante a abertura do evento, foi apresentado um vídeo em que o prefeito Rafael Greca deu boas-vindas aos integrantes da missão. “Curitiba tem a inovação no seu DNA e a vinda desta missão é muito importante para dividirmos nossos projetos que ajudam a melhorar o dia a dia do cidadão, bem como acolher sugestões de aprimoramento de soluções desenvolvidas pela capital”, disse Greca no vídeo. Projetos inovadores da capital, como o Saúde Já, os Faróis do Saber e Inovação e as hortas urbanas, foram apresentados aos visitantes.

Desenvolvimento urbano

Representante do secretariado internacional do Programa Cidades do Pacto Global da ONU – City Partnerships Challenge, Joana Correia mostrou-se muito interessada em conhecer o projeto de revitalização do Rebouças. Ela lembrou que o programa da ONU, desenvolvido a partir do ano de 2006, parte da premissa de que qualquer comunidade tem a capacidade de resolver seus problemas a partir da colaboração entre todos os níveis de governo, das organizações privadas e da sociedade civil.

“Combinando ideias, conhecimento, experiência e recursos existentes em todos os três setores tem-se uma capacidade única e poderosa para realizar mudanças e enfrentar complexos desafios promovendo a sustentabilidade, a inovação e a adaptação destes municípios”, justificou ela.

Implantado inicialmente na cidade australiana de Melbourne, sede mundial do Programa Cidades, o City Partnerships Challenge buscar capacitar municípios a implementar projetos integrados de desenvolvimento urbano com a participação de governos, setor privado e sociedade civil. A capacitação tem duração de dois anos, sob coordenação do Programa Cidades do Pacto Global e parceiros locais.

 

Cidades inteligentes

Madiee Callis, representante do City Possible, salientou que o programa da Mastercard é uma plataforma de cidades inteligentes que possibilita a aproximação com organismos internacionais interessados em investir em projetos que têm aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da ONU.

“O City Possible promove o compartilhamento de ideias e melhores práticas – visando o avanço de comunidades urbanas mais conectadas e inclusivas. O que une todos os nossos parceiros públicos, privados e acadêmicos é o compromisso de fazer a tecnologia funcionar para todas as pessoas e encontrar soluções escalonáveis para as necessidades universais”, reforçou.

Também fazem parte da missão internacional em viagem a Curitiba Rosane de Souza, diretora regional do Brasil do Programa Cidades do Pacto Global da ONU; e Fernanda Caraballo, diretora de negócios da Mastercard. O encontro também teve a participação de Rodolpho Zannin Feijó, assessor especial de Relações Internacionais da Prefeitura; Joceli Bogusz, representante da Copel e do escritório do Programa Cidades da ONU para o Sul do Brasil; Célia Bim, diretora da Área de Projetos do Ippuc; e João Guilherme Dunin, arquiteto do Ippuc, que apresentou o projeto de revitalização do Rebouças.