O Museu Oscar Niemeyer (MON) abre na sexta-feira (19), às 19 horas, na sala 7, a mostra Valdir Cruz: IMAGO – o olhar do sabiá. Vivendo em Nova Iorque desde 1978, o artista expõe agora em Curitiba o resultado de um trabalho desenvolvido ao longo de mais de 30 anos no Paraná. Reprsentação do Paraiso Perdido. Curitiba, 16/08/2016. Foto: Valdir Cruz/Divulgação MON

Museu Oscar Niemeyer abre mostra do fotógrafo Valdir Cruz

O Museu Oscar Niemeyer (MON) abre na sexta-feira (19), às 19 horas, na sala 7, a mostra Valdir Cruz: IMAGO – o olhar do sabiá. Vivendo em Nova Iorque desde 1978, o artista expõe agora em Curitiba o resultado de um trabalho desenvolvido ao longo de mais de 30 anos no Paraná. No dia da abertura haverá um bate-papo, às 18 horas, com Cruz e o curador da mostra, Rubens Fernandes Junior, no Miniauditório. A é entrada gratuita.

A escolha da data de abertura é uma homenagem ao Dia Internacional da Fotografia. A mostra segue até o dia 4 de dezembro no MON.

A exposição apresenta o trabalho de um dos mais respeitados fotógrafos no âmbito internacional. “Para o Museu Oscar Niemeyer, realizar esta mostra de Valdir Cruz, reconhecido pelo altíssimo nível do acabamento do seu trabalho que faz com que o preto e o branco possam revelar um espectro de cores tão ou mais completo que qualquer imagem colorida, demonstra o empenho com que trabalhamos para trazer ao público o que de mais importante acontece na esfera das artes visuais no mundo, ainda com orgulho por se tratar de um artista paranaense”, ressalta a diretora-presidente do MON Juliana Vosnika.

Com curadoria de Rubens Fernandes Junior, a mostra trata de três temas – que se transformaram em três livros, todos relativos ao Paraná: Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais (1991 a 1993), com 30 obras; o ensaio O caminho das águas (1994 a 2005) possui 14 fotografias; e o ensaio Guarapuava (1982 – 2011), composto por 36 fotografias da cidade natal do artista, que juntos somam 80 imagens. Sobre este último, o fotógrafo comenta: “Foi um projeto de vida. Trinta anos de fotografia, que resultaram em mais de 5 mil negativos”.

“Os três ensaios aqui reunidos, pela primeira vez, denotam não apenas a importância da produção fotográfica de Valdir Cruz, mas, principalmente, resgatam sua presença no cenário das artes visuais do Paraná, depois de 25 anos sem expor em Curitiba. Cada uma das fotografias aqui exibidas tem uma história particular. São evocativas e de uma beleza sublime. Seu olhar não apenas investiga e documenta, mas evidencia sua emoção naquele espaço territorial que abrigou as primeiras investigações e experimentações com a fotografia”, pontua o curador.

SOBRE O ARTISTA – Valdir Cruz nasceu em Guarapuava, no sul do Paraná, em 1954. Embora esteja vivendo nos Estados Unidos há mais de 30 anos, o principal foco de seu trabalho em fotografia é o povo e a paisagem do Brasil. De 1995 a 2000, concentrou-se em Faces da Floresta, projeto que documentou a vida dos povos indígenas do Norte da Amazônia brasileira e que lhe valeu, em 1996, uma bolsa da Fundação Guggenheim. Seu trabalho está presente nas coleções permanentes do Museu de Arte de São Paulo (Masp), Museum of Modern Art (MoMA), de Nova Iorque, Museum of Fine Arts, de Houston, e do Smithsonian Institute, em Washington, D.C., entre outras. Valdir Cruz divide seu tempo entre seus estúdios em Nova Iorque e São Paulo.

Publicou os seguintes livros: Guarapuava; Bonito: Confins do Novo Mundo; Raízes: Árvores na paisagem do Estado de São Paulo; O caminho das águas; Faces da Floresta: Os Yanomami; Faces of the rainforest: The Yanomami; Faces of the rainforest; Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Serviço

“Valdir Cruz: IMAGO – o olhar do sabiá”

Data: 19 de agosto, sexta

Bate-papo

Horário: 18 horas

Local: Miniauditório

Com Valdir Cruz e Rubens Fernandes Junior

Abertura da mostra

Horário: 19h

Local: Sala 7

Entrada gratuita para ambos os eventos

Até dia 4 de dezembro de 2016

Visitação: terça a domingo das 10h às 18h

Ingressos: R$ 12 e R$6 (meia-entrada)

Dias e horários especiais

Toda quarta gratuita com programação especial: 10h às 18h

Primeira quinta do mês: horário estendido até 20h, gratuito após as 18h.

Domingo + Arte: programação especial todos os domingos

Museu Oscar Niemeyer

Rua Marechal Hermes, 999

41 3350 4400

Museuoscarniemeyer.org.br

Facebook e twitter:monmuseu

Instragram: museuoscarniemeyer