O volante Alex Santana comemora o gol, no fim do jogo. Foto: Geraldo Bubniak

No último minuto

Um gol chorado – com desvio no zagueiro adversário – no último lance da partida. Foi assim que o Paraná Clube conseguiu o empate por 1×1diante do Botafogo-RJ, na manhã deste domingo (12), na Vila Capanema. Pressionado pela sequência de derrotas, o Tricolor teve problemas para controlar a ansiedade, mas a insistência de Alex Santana – autor do gol, aos 50 minutos do 2º tempo – serve de inspiração para que o grupo siga confiante em uma guinada neste Campeonato Brasileiro.

O resultado não foi suficiente para que o Paraná saísse da lanterna. O jogo, tecnicamente, também deixou a desejar. A primeira chance foi do Botafogo, aos 13 minutos. Léo Valencia driblou Richard, mas chutou na rede, pelo lado de fora. A resposta do Tricolor veio logo depois, em um chute forte de Torito González, à esquerda da meta do goleiro Saulo. Richard, aos 21, teve que trabalhar e com a ponta dos dedos salvou uma bola tocada por elevação por Luiz Fernando.

Torito voltou a arriscar de longe, em cobrança de falta, mas a bola foi pela linha de fundo. Aos 28, após uma disputa de bola mais forte, houve troca de empurrões entre todos os atletas, inclusive do banco de reservas. O árbitro Raphael Claus expulsou Matheus Fernandes, do Botafogo, e Cléber Reis, do Paraná. O técnico Rogério Micale, para recompor a defesa, sacou Rafael Grampola para a entrada do lateral Marcelo Baez. Assim, Igor foi deslocado para a zaga. O Tricolor reclamou de uma penalidade máxima de Moisés em Júnior, mas a arbitragem nada marcou.

O Paraná teve ainda duas oportunidades em chutes de fora da área, com Alex Santana e Carlos. No intervalo, porém, mais uma vez Micale foi obrigado a mexer no time. Maicosuel sentiu um desconforto na coxa esquerda e cedeu lugar a Rodolfo. Logo aos 5 minutos, Carlos cruzou da direita, mas nem Rodolfo nem Silvinho chegaram a tempo para definir a jogada. O técnico Zé Ricardo colocou em campo os ex-tricolores João Pedro e Renatinho. Logo depois, o Botafogo teve um pênalti a seu favor. Renê Santos derrubou Luiz Fernando na área.

Na cobrança, Rodrigo Lindoso fez 1×0, aos 26 minutos. Micale procurou dar mais toque de bola ao meio-campo, com a entrada de Caio Henrique. Mas, as melhores chances surgiram em chutes de longe de Alex Santana. Aos 37, o volante soltou uma pancada de fora da área e a bola explodiu no peito de Saulo. O Paraná ainda reclamou de um toque de Renatinho, na área, mas o árbitro entendeu como lance normal. Aos 50, enfim o Tricolor saiu do sufoco. No chute de Alex Santana, a bola desviou em Igor Rabelo e foi pra rede: 1×1.

Fonte: Site oficial do Paraná Clube

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.