Créditos: Miguel Locatelli/Site Oficial

Nos pênaltis, Atlético Paranaense é superado na semifinal da 1ª taça

O jogo começou sem muitas oportunidades, para ambos os lados. Aos sete minutos, Demethryus aplicou um bom drible no meio-campo e avançou pela esquerda. O cruzamento, no entanto, foi para fora.
Aos 11’, João Pedro lançou para Renan Lodi, que dominou e cruzou. A defesa afastou para escanteio antes da chegada de Bruno Guimarães.
Boa jogada também aos 22’. Cascardo cruzou rasteiro e Deivid chegou para finalizar, mas estava em posição irregular.
Com bola parada, aos 42’, o Furacão também assustou. Após cobrança de João Pedro, Deivid desviou para fora.
O capitão rubro-negro também foi o autor da última jogada de perigo da primeira parte. Ele driblou o adversário na entrada da área e bateu para o gol. A bola saiu à esquerda.
Logo no início da segunda etapa, Demethryus fez o drible no lado do campo, puxou para o meio e arriscou o chute. A bola foi alta e saiu por cima.
Depois, aos dois minutos, Santos fez boa defesa em cobrança de falta do Rio Branco.
A melhor chance da partida aconteceu aos seis minutos. Yago foi lançado na direita, avançou e cruzou para Ederson. O camisa nove fez o desvio e a bola passou raspando o travessão.
A pressão rubro-negra continuou. Ederson arriscou de fora, aos oito, e o goleiro espalmou para escanteio.
Boa oportunidade aos 21’. Santos lançou para Ederson, a defesa não conseguiu afastar e o atacante puxou bom contra-ataque. Na área, ele tocou para Demethryus, que deixou com Yago. O camisa 11, no entanto, bateu em cima da defesa. Grande chance.
Dois minutos depois, Yago retribuiu o bom passe. Ele cruzou para Ederson na área, mas a finalização parou novamente na defesa.
O Furacão chegou também com bolas paradas. João Pedro cobrou escanteio e José Ivaldo cabeceou no meio da área, para defesa de Jhones, aos 27’.
Grande defesa de Jhones aos 28’. Ederson cabeceou no canto após cruzamento da direita e o goleiro espalmou para o lado o que seria o primeiro do Furacão.
Aos 32’, o Rubro-Negro ficou em superioridade numérica. Tcharlles fez falta em Renan Lodi e recebeu o segundo cartão amarelo.
Era um jogo onde somente uma equipe atacava. Aos 40’, Dorta fez jogada pela esquerda e cruzou na segunda trave. Ederson se jogou de carrinho na bola, mas o desvio não foi o suficiente para ela chegar ao gol.
Yago teve uma boa chance aos 42’. Ele recebeu o passe dentro da área, ajeitou e bateu, mas em cima do goleiro.
Aos 47’, foi com Renan Lodi. Ele recebeu cruzamento de Yago, dominou e soltou a bomba. O goleiro defendeu e, na sequência, a zaga colocou para escanteio.
Pressão total do Furacão. Aos 48’, Dorta cruzou e Emerson cabeceou com perigo, ao lado direito do gol.
Sem gols no tempo regulamentar, a partida foi decidida na cobrança de pênaltis. Nas cobranças alternadas, o Rio Branco se classificou.

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.