Número de brasileiros que investem na bolsa bate recorde

Levantamento do portal Governo do Brasil mostra que o número de pessoas físicas na bolsa brasileira (B3) alcançou um número recorde no fim do primeiro trimestre do ano. Juntos, os 652,9 mil investidores possuem R$ 192,65 bilhões aplicados – em termos nominais, também representa o número inédito da série histórica.

Na prática, quanto maior e mais forte o mercado de ações, mais barato as nossas empresas se financiam. No longo prazo, aplicar em ações pode ser mais interessante para o investidor comum formar patrimônio ou se preparar para a aposentadoria.

“Queda de juros é uma causa provável para esse aumento”, explica o professor de economia e finanças Alexandre Cabral. Com a queda dos juros no Brasil, que atualmente estão em 6,5% ao ano, investidores têm trocado opções mais conservadoras pelo mercado acionário.

Indicador da Fundação Getulio Vargas (FGV) que revela o otimismo do empresário mostra que a maioria desses brasileiros acredita em uma melhora da situação atual da economia. “Os indicadores que medem a percepção sobre a situação atual continuaram subindo no mês, sinalizando que a economia continua na fase de recuperação gradual”, afirma o superintendente de Estatísticas Públicas do FGV-IBRE, Aloisio Campelo Junior.

Confiança dos brasileiros

Além da queda de juros, os brasileiros estão mais confiantes. Indicadores de institutos diferentes mostram que há uma evolução positiva no otimismo. Segundo pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a confiança dos consumidores passou de 40,5 pontos em abril do ano passado para 42 pontos neste ano.

“A expectativa é que a confiança acompanhe o ritmo de melhora do mercado de trabalho”, avalia o presidente da CNDL, José César da Costa. Na comparação entre o fim do ano passado e o primeiro trimestre de 2018, o número de pessoas físicas na bolsa aumentou 5,38%.

Há 10 anos, elas eram 552,3 mil. De lá para cá, o grupo de investidores aumentou 18,21%. Mais gente na bolsa significa aumento da confiança no futuro das empresas brasileiras e do otimismo em relação à economia do País. Na prática, os brasileiros estão apostando que o Brasil vai crescer e as companhias dar lucro.

Indicadores da bolsa

Esse otimismo pode ser observado pela bolsa em alguns indicadores importantes. O primeiro deles é o Ibovespa, que mede a variação das ações das principais empresas do País. Mesmo com alguma queda nos últimos dias, o termômetro acumula alta de 8,74% no ano. Outro número importante é o volume de negócios, que superou os R$ 11 bilhões no primeiro trimestre e bateu recorde depois de registrar um aumento de 13,77%, em comparação ao fim de 2017.

Os estrangeiros também estão de olho nesse movimento positivo. Segundo um relatório da consultoria Lopes Filho, os investidores aumentaram as apostas deles no Brasil, esperando novos aumentos da bolsa. “Essa postura se configurava numa aposta de elevação do Ibovespa neste ano, o que poderá se materializar no período após as eleições, no qual o cenário político-eleitoral poderá estar mais desanuviado para os investidores”, avalia a consultoria no documento.