Paiol reabre com entrega das obras de acessibilidade e show de João Bosco

Paiol reabre com entrega das obras de acessibilidade e show de João Bosco

O prefeito Rafael Greca entrega nesta sexta-feira (26/01), às 20h, as obras de acessibilidade do Teatro do Paiol. O show de reabertura do espaço ficará por conta de João Bosco e é restrito a convidados. O mineiro vai se apresentar com o trio curitibano Mano Trio – formado por Sérgio Albach (clarinete), Glauco Solter (contrabaixo) e Vina Lacerda (percussão).

O espetáculo marca a entrega das obras de adequação dos espaços do Teatro do Paiol para garantir a acessibilidade de pessoas com deficiência. Foram construídos um camarim e um banheiro, ambos em conformidade com a legislação NBR 9050/2015, que dispõe sobre acessibilidade nas edificações.

As intervenções tornam o teatro mais acessível tanto ao público quanto para atores com algum tipo de deficiência. Também foram criados quatro lugares para cadeirantes na plateia. O investimento nas adequações foi de R$ 70 mil, recurso captado por meio da Lei Rouanet com verba da Sanepar.

Iluminação

Além das obras de acessibilidade, o sistema de iluminação externa do teatro foi trocado. Para valorizar a arquitetura do antigo depósito de pólvora, 17 novos projetores foram instalados. Vidros de 19mm de espessura foram instalados para ajudar a prevenir vandalismo e quebra. Na iluminação interna houve substituição de lâmpadas por led e instalação de sistema de vigilância com monitoramento por câmeras.

Para atender as normas de segurança e as exigências solicitadas pelo Corpo de Bombeiros, o guarda-corpo do mezanino superior foi totalmente substituído por novos, confeccionados em ferro.

O sistema de ar-condicionado também teve revisão. As paredes internas foram pintadas e as cadeiras que estavam quebradas, substituídas.

Histórico

Inaugurado oficialmente no dia 29 de março de 1972, o antigo paiol de pólvora transformado em teatro é um símbolo cultural e histórico de Curitiba. Para registrar esse importante momento, um show à altura: a reunião do poeta Vinícius de Moraes, Marília Medalha, Toquinho e Trio Mocotó.

Sua criação foi o marco das reformas urbanísticas e culturais implementadas na cidade, a partir da década de 70. O espaço, que mantém as características originais da edificação, com a configuração de construção romana em forma circular, abriga importantes espetáculos de música e teatro.

O antigo paiol, que no passado serviu de abrigo a arquivos municipais e foi sede de uma diretoria de pavimentação de ruas, transformou-se em teatro num ousado projeto de reciclagem assinado pelo arquiteto Abrão Assad.

Pelo palco do Paiol ainda passaram grandes nomes da música brasileira, como Gonzaguinha, Zezé Motta, Djavan, Nana Caymmi, Hermeto Paschoal, Alaíde Costa, Leni Andrade, Elza Soares, Zizi Possi, Cida Moreira, Fátima Guedes.

A programação atual do teatro continua privilegiando a música brasileira. Além de shows de artistas nacionais, o Paiol desenvolve intensa programação com grupos, compositores e intérpretes paranaenses.