Paralisia de Bell

Muitas pessoas já passaram por uma situação angustiante de, subitamente, olhar no espelho e perceberem que seu sorriso está alterado e as pálpebras de um dos seus olhos não estão se fechando completamente. Trata-se de uma paralisia facial, uma condição que faz com que o nervo facial não funcione, danificado por pressão ou inchaço e, por causa de seu trajeto longo, que passa pelo ouvido antes de se ramificar e ser responsável pela mímica da face, as patologias otológicas podem ser as responsáveis pelo problema. A paralisia (flacidez muscular) pode aparecer com expressão congeladas, carrancas franzidas e olhares surpreendentes e pode demorar vários dias para se desenvolver em alguns pacientes. O nervo facial controla os músculos do rosto, as orelhas, as glândulas salivares e lacrimais e contribuem para o gosto na língua (paladar). A paralisia ou fraqueza facial de uma pessoa pode variar de leve a grave. Pode ser difícil sorrir ou fazer facial expressões. Algumas pessoas têm dificuldade em comer ou beber devido à fraqueza facial e dor nos ouvidos.

A Paralisia de Bell é um dos tipo de paralisia, um diagnóstico de exclusão, com causa desconhecida, e é importante que um médico exclua outras condições de não-Bell. O seu médico irá rever o seu histórico para excluir condições como acidente vascular cerebral, certos tumores, infecção, lesão / trauma ou outros distúrbios podem estar causando a paralisia. Alguns estudos descobriram que a Paralisia da Bell pode estar relacionada a um vírus ou desbalanço do seu sistema imunológico. Bell é mais comum na faixa etária de 15 a 45 anos e você está em maior risco se você estiver grávida, tiver pré-eclâmpsia grave, for obeso, tiver pressão alta, diabetes ou estiver com algum episódio de infecção de vias aéreas superiores (e aí, incluindo o ouvido).

 

 

O que você pode e deve fazer: é importante procurar rapidamente assistência médica após o início dos sintomas. Procurar cuidados médicos rápidos ajudará a evitar diagnósticos errados ou a um diagnóstico tardio e podem melhorar suas chances de tratamento. Se as pálpebras não estão totalmente fechadas, é muito importante hidratar o olho. Você pode usar pomadas oculares ou colírios para evitar danos a longo prazo para sua visão (córnea). Medicações anti-inflamatórias e, eventualmente, antivirais são utilizadas, além de exercícios de fisioterapia para a face.

O tempo de recuperação e a gravidade dos sintomas variam entre os indivíduos. No entanto, a maioria das pessoas afetadas pela Paralisia de Bell irá se recuperar ao longo de até 6 meses. Em alguns estudos, a função facial é completamente restaurada em cerca de 70 por cento dos pacientes com Paralisia de Bell com paralisia completa dentro de seis meses, e até 94 por cento dos pacientes com paralisia parcial. Existem poucos pacientes que ficarão com algum grau de paralisia duradoura.

Médico especialista em Otorrinolaringologia e Medicina do Sono.
Medicina Universidade Federal do Paraná (UFPR).
Residência Médica em Otorrinolaringologia no Hospital de Clínicas da UFPR.
Fellowship em Cirurgia Plástica de Face no Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (IPO).
Titulo de Especialista em Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial pela Associação Médica Brasileira.
Título de Especialista em Medicina do Sono pela Associação Médica Brasileira.
Mestrado em Cirurgia pelo Hospital de Cllínicas da UFPR.
Membro da International Surgical Sleep Society.