Paralisia Facial Periférica

A paralisia facial periférica, também conhecida como paralisia facial de Bell, é uma alteração neurológica, de instalação repentina, que leva ao enfraquecimento ou paralisia dos músculos de um dos lados do rosto, isto acontece quando o nervo facial (sétimo par dos nervos cranianos) é afetado por alguma razão.

Normalmente ela se instala em virtude de uma reação inflamatória, envolvendo o nervo facial, que incha e fica comprimido, dentro de um estreito canal ósseo, essa alteração impede que os músculos da mímica facial consigam se movimentar  adequadamente, provocando incapacidade funcional e assimetria da expressão fisionômica, deixando um dos lados do rosto, torto; isto causa danos estéticos bem desagradáveis, além de dificultar algumas funções do lado do rosto afetado, como fechar o olho, piscar, sorrir, comer, assobiar, entre outros alterações, a pessoa também pode sentir dores de cabeça e a boca seca.

Na maioria das vezes, a paralisia facial de Bell, surge após mudanças bruscas de temperatura, infecção viral ou quando se está passando por um período de muito estresse. Dois exemplos:

– Uma moça estava tomando sol, na beira da piscina, num dia de sol bem quente, entra no carro e liga o ar condicionado, numa temperatura fria, direcionando o vento para o próprio rosto.

– Um homem sai de casa, após tomar uma xicara de café quente, lá fora a temperatura está bem fria, entre 8-9 C, seu carro não pega, precisa sair do carro e ficar se expondo ao vento e ao frio.

Esses dois exemplos foram relatados por dois pacientes que foram acometidos da Paralisia Facial de Bell.

Como é feito o tratamento

O tratamento para paralisia facial é feito com a ingestão de medicamentos, uso de colírios, antivirais, e fisioterapia.

O uso de colírios ou de lágrimas artificiais é essencial para manter o olho afetado devidamente hidratado e diminuir o risco de lesões na córnea.

Como é feita a fisioterapia

A fisioterapia é essencial na recuperação dos movimentos da face afetada, se utilizam exercícios faciais para fortalecer os músculos e melhorar os movimentos e expressões do rosto, além de crioestimulação e massagens. Em alguns casos se utiliza também a eletroestimulação, principalmente naqueles músculos onde os movimentos demoram mais a voltar.

São também ensinados exercícios fisioterápicos para o paciente realizar em casa, o que irá acelerar a recuperação.

Especialista em Coluna Vertebral, Traumato Ortopedia Funcional, RPG e Terapia Crânio Sacral. Pós-graduada na Inglaterra. Atende na FISIOCENTER. Av. Silva Jardim, 266 – Rebouças