Paraná conquista 366 medalhas em competição nacional de matemática

Os estudantes da rede estadual de ensino conquistaram 366 medalhas na 12° edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), que reúne alunos de todo país. O resultado foi divulgado na quarta-feira (30) pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). A premiação será feita no ano que vem.

Nesta edição, os estudantes da rede estadual do Paraná obtiveram 30 medalhas de ouro, 88 de prata e 248 de bronze. Além dos medalhistas, cerca de três mil alunos receberam menções honrosas pela participação.

O resultado é superior à edição anterior na qual os paranaenses conquistaram 246 medalhas e 1,4 mil menções honrosas. Os prêmios da edição 2015 foram entregues em novembro de 2016.

DISCIPLINA E PESQUISA – “Os estudantes estão de parabéns pelo bom desempenho e resultado conquistado nessa 12ª edicação da Obmep”, disse Fabiana Campos, superintendente da Educação de Secretaria Estadual da Educação. “A Obmep é uma grande oportunidade para despertar o interesse pela disciplina e por pesquisas de iniciação científica, além de aprimorar práticas pedagógicas que contribuem com o processo de ensino e aprendizagem”, afirmou ela.

DEDICAÇÃO – A estudante do 6° ano do ensino fundamental, Cecília Mileski de Paula, 12 anos, é uma das premiadas com a medalha de ouro. Segundo ela, a conquista é resultado da rotina de estudo diário da disciplina. “Para obter sucesso em tudo na vida é preciso dedicação e esforço que a recompensa vem”, disse.

“Estudei bastante e me preparei bem para responder as questões, então foi tranquilo”, completou a estudante do Colégio Estadual Mathias Jacomel, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Este é o terceiro ano consecutivo que a estudante Andressa Blum Peres, 13 anos, do 8° ano, conquista medalhas na Obmep, sendo uma de bronze (2014) e duas de ouro (2015 e 16). Ela conta que o bom desempenho é fruto do trabalho desenvolvido no curso de iniciação científica – no qual estuda novas metodologias de ensino matemático. “O programa me ajudou bastante porque, além de resolver matematicamente os cálculos, a competição exige a explicação discursiva de como chegamos ao resultado”, disse a aluna do Colégio Estadual Padre Claudio Morelli, em Curitiba.

INICIAÇÃO CIENTÍFICA – Os alunos medalhistas ganham o direito de participar do Programa de Iniciação Científica, que tem como objetivo despertar nos estudantes o gosto pela matemática e pela ciência em geral e motivá-los na escolha profissional pelas carreiras científicas e tecnológicas.

“O curso deu o suporte para a interpretação lógica das questões, por isso estava bem tranquila no dia da prova porque. Estudei bastante e se não conseguisse a medalha, mesmo assim estaria feliz porque fiz o meu melhor”, disse Andressa.

OBMEP – A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), com o objetivo de incentivar o estudo da matemática e revelar talentos na área. A partir do ano que vem, a Obmap será realizada em conjunto com a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), conforme anúncio feito pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada na última cerimônia de premiação.