Prefeitura prepara programa de recape e pavimentação das ruas dos bairros

O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, que também ocupa o cargo de secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, disse nesta quinta-feira (05/01) que a prefeitura está trabalhando na criação de um programa de recapeamento e pavimentação das ruas da cidade. “A grande prioridade do prefeito Rafael Greca para a pasta é recuperar a qualidade do pavimento asfáltico nos bairros, um dos principais pedidos da população atualmente”, afirmou. “Curitiba voltará a ter manutenção das ruas.”

Uma das vias que terá atenção especial será a Raul Pompéia, na CIC. Para isso, a Prefeitura irá procurar apoio do Estado para concluir a revitalização. As outras prioridades, de acordo com ele, serão a conclusão das obras da Linha Verde e andamento das obras previstas no PAC Drenagem. “Vamos apresentar projetos e buscar recursos na União”, garantiu o secretário. “Ontem o prefeito conseguiu com a Caixa Econômica Federal um termo aditivo que permitirá dar andamento às obras de infraestrutura previstas.”

Pavimento de qualidade

As duas usinas de asfalto da Prefeitura estão fechadas, sendo que a unidade Sul não produz massa asfáltica desde 2012. Segundo Pimentel, isso contribuiu para a perda de qualidade do pavimento das vias na cidade. “A previsão é de que nos primeiros meses possamos reativar a usina Norte, localizada no Abranches. Com isso, a Prefeitura terá mais insumos para recapar as ruas com qualidade”, afirmou.

Obras paradas

Além da retomada das obras de pavimentação, Pimentel reforçou que a orientação do prefeito Rafael Greca é para retomar a construção de obras paralisadas. É o caso do Centro Municipal de Educação Infantil Vila Nori, no Pilarzinho, parada há seis meses.

Outra retomada importante é da Unidade de Saúde Jardim Aliança, no Santa Cândida. Ela está com 62% do projeto concluído, mas paralisada por problemas de documentação na Prefeitura.

Na área de iluminação, a meta é em breve iniciar um grande mutirão para manutenção da iluminação pública da cidade. Atualmente, só no 156, existem mais de 700 solicitações pendentes de pontos sem luz.