Mais uma vez, Tricolor decepciona torcida. João Guilherme Castro

Que fase…

Em mais uma noite “para ser esquecida”, o Paraná Clube voltou a perder no Campeonato Paranaense. Foi o terceiro revés em apenas seis rodadas, numa maré que deixa o Tricolor em um preocupante 9º lugar na classificação geral da competição. Mesmo num estádio neutro – o jogo foi em Ponta Grossa – o time de Wagner Lopes caiu na armadilha do Rio Branco, que precisou de duas “bolas paradas” para decidir a partida: 2×0 para os parnanguaras, que comemoraram a classificação às semifinais da Taça Dionísio Filho.

Sem chances nesta primeira fase do Estadual, o Paraná entrou em campo para melhorar sua posição na classificação geral e garantir um embalo para a decisão na Copa do Brasil, semana que vem, frente ao Sampaio Corrêa. Mas, deu tudo errado. O Tricolor até começou melhor a partida, dando pinta de que emplacaria a segunda vitória seguida. Mansur, após escanteio, cabeceou pela linha de funda a primeira chance do Paraná. Aos 20 minutos, Thiago Santos recebeu “nas costas” da zaga, dominou e, na saída do goleiro, bateu para fora.

 

 

O jogo, porém, mudou a partir dos 29 minutos. E não por falta de alerta. Wagner Lopes havia falado exaustivamente sobre a qualidade do Rio Branco na bola parada. Após cruzamento da esquerda, Rodrigo Jesus conferiu de cabeça: 1×0. O Tricolor até tentou reagir, mas no lance seguinte a arbitragem marcou impedimento no lance em que Thiago Santos mandou pra rede. Aos 35, novo vacilo e o golpe decisivo: na cobrança de Thiaguinho, pela direita, Thiago Rodrigues e a zaga não cortaram em Vandinho, livre, conferiu: 2×0.

No segundo tempo, com Alex Santana no lugar de Leandro Vilela, o Paraná tentou a reação. Mas, as raras chances foram bem controladas pela zaga do Rio Branco e o goleiro Jhones acabou pouco exigido. Nem mesmo as entradas de Vitor Feijão e Felipe Augusto deram algum alento à torcida paranista, que não poupou críticas ao time e à comissão técnica. “Foi um retrocesso. Não jogamos nada. Erramos nos fundamentos básicos, como domínio e chute. Mas, não adianta achar desculpas. O jeito é trabalhar e trabalhar”, disse Wagner Lopes.

 

Fonte: Site oficial do Paraná Clube

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.