Saiba quais são os países onde é possível dirigir com a CNH brasileira

Saiba quais são os países onde é possível dirigir com a CNH brasileira

A partir de agora os brasileiros podem usar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para dirigir na Itália. O acordo também vale para os italianos aqui no Brasil. Isto porque, recentemente, o presidente Michel Temer assinou um decreto que visa facilitar o trânsito entre os dois países.

É válido ressaltar que a CNH brasileira deixa de ser válida para fins de circulação no território italiano um ano depois de o condutor obter residência legal no país. Já o documento italiano, para motoristas circularem aqui no Brasil, deixa de ser válido 180 dias após a entrada no território.

O Brasil tem este mesmo acordo com diversos países. É o caso dos Estados Unidos, por exemplo. Lá você pode alugar um veículo e dirigir apenas com a habilitação brasileira em viagens de turismo. Mas, o Itamaraty recomenda que se obtenha a Permissão Internacional para Dirigir (PID) no Brasil antes de viajar e, se for solicitado, apresente os dois documentos juntos.

No Panamá, é possível usar a CNH por até 90 dias. Depois deste período, é preciso adquirir o documento de habilitação panamenho. Quem não portar o documento pode levar multas, ficar sujeito a interrogatórios e pode ser até detido.

No Uruguai é preciso ficar atento. Quem for flagrado dirigindo sob efeito de álcool está sujeito a multas, retenção da carteira de habilitação e apreensão do veículo. Se a pessoa se recusar fazer o teste de bafômetro, vai valer a palavra do policial.

Agora, no caso dos brasileiros que forem visitar a Colômbia a turismo, é possível apresentar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira normalmente, que vai ser válida e admitida para dirigir por lá durante todo o tempo que você ficar no país.

No Marrocos, o documento é válido por até um ano. Depois disso, é preciso se submeter a um exame marroquino para conseguir a carteira de habilitação local.

Já na Espanha, a CNH brasileira é aceita quando estiver acompanhada da permissão internacional para dirigir. Lá, a tolerância é zero para quem for pego sob efeito de álcool.

Em Cuba, o documento brasileiro é válido por até seis meses a partir do momento que o cidadão entra no país