Militares estaduais, integrantes de outras forças de segurança públicas, membros dos Conselhos de Segurança e a comunidade participaram do I Seminário Internacional de Polícia Comunitária organizado pela Polícia Militar do Paraná. O evento aconteceu nesta quinta-feira (1º/12) no auditório do Quartel do Comando-Geral em Curitiba (PR). O encontro contou com palestras ministradas por integrantes da Japan International Cooperation Agency (JICA) e foi transmitido por meio de videoconferência para as sedes das mais diversas Unidades da PMPR no estado. Curitiba, 01/12/2016. Foto Soldado Adilson Voinaski Afonso

Seminário sobre Polícia Comunitária reúne militares e conselhos de Segurança

Militares estaduais, integrantes de outras forças da segurança pública, membros dos Conselhos de Segurança e público em geral participaram do I Seminário Internacional de Polícia Comunitária, organizado pela Polícia Militar do Paraná e realizado na quinta-feira (01.12). O evento, que aconteceu do Quartel do Comando-Geral em Curitiba, contou com palestras ministradas por integrantes da Japan International Cooperation Agency (JICA) e foi transmitido por meio de videoconferência para as sedes das mais diversas unidades da PMPR no Estado.

O seminário tratou de questões relacionadas à Polícia Comunitária no Paraná e no Japão. Dentre os palestrantes, os peritos da Polícia de Tóquio atuantes na JICA, Hisami Ohashi e Yoshiyuki Nakatani; Luciano Ribeiro, da Secretaria Nacional de Segurança Pública; capitão Jackson Aquiles Busnello e o tenente Eduardo Francisco Lewandowski, ambos da PMPR.

Na abertura, o subcomandante-geral da PM, coronel Arildo Luis Dias, destacou o trabalho da corporação, especial o Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária nas escolas. “É importante a participação da JICA neste evento, trazendo os conceitos de Polícia Comunitária empregados no Japão. Eles têm consolidado a política de polícia que fortalece a instituição e mantém os índices de criminalidade baixos. É um momento muito válido para a Polícia Militar do Paraná”, disse ele.

O evento foi organizado pela Coordenadoria de Polícia Comunitária para troca de informações entre as instituições. “Esta experiência é essencial e um ganho gigantesco para todos os militares estaduais e a sociedade como um todo. Nosso objetivo é poder aproveitar muito do conhecimento que os técnicos da JICA trouxeram e também adaptar o que for possível ao nosso contexto social”, disse o chefe da 5ª seção do Estado Maior da PM e coordenador de Polícia Comunitária da PM, tenente-coronel Vanderley Rothenburg.

DISTÂNCIA DIMINUI – Hisami Ohashi, da polícia de Tóquio, acompanhou as atividades da da Polícia Militar do Paraná e, no seminário, afirmou que a distância entre a comunidade e a corporação está diminuindo, sendo perceptível a interação entre as partes. “Ainda existe barreira, mas acreditamos que com o tempo esta relação irá melhorar. Um dos aprendizados que levaremos é que os policiais brasileiros têm facilidade de comunicação e isso ajuda muito”, ressaltou.

Moacir Marcos Pereira, Presidente do Conselho de Segurança de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, disse que o conselho tem proximidade grande com as forças de segurança do município, a Polícia Militar, a Guarda Municipal e a Polícia Civil. “Há uma interação entre os órgãos que são ligados à comunidade. Participar de um evento como este é algo importante e pretendo levar os conhecimentos para os demais moradores. É necessário que a população passe informações e mantenha o policial ciente das questões que envolvem a comunidade, para que assim possamos ajudar no seu trabalho”, disse.

“Em um momento como este temos a oportunidade de fazer um comparativo e podemos ver que a polícia do Japão é muito valorizada, porém aqui não acontece o mesmo com nossos policiais. Acredito que nosso dever é levar para a comunidade a necessidade de valorizar o profissional de segurança que atua pelo bem de todos”, acrescentou Cris Zanello, Presidente do Conselho de Segurança Rebouças.

AO VIVO – O evento foi transmitido ao vivo para Londrina na sede do 5º BPM, Maringá ( 2ª Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Praças), Ponta Grossa (1º BPM), Cascavel (4º Grupamento de Bombeiros), Foz do Iguaçu (14º BPM), Guarapuava (16º BPM), Pato Branco (3º BPM).