SIM ou NÃO no Jogo da Vida

A vida é como um jogo, onde as pessoas muitas vezes têm que arriscar, têm que optar entre um sim e um não.

“No jogo da vida a vantagem não é determinada por quem vai na primeira posição, mas por quem se supera um pouco mais a cada dia.” (www.google.com.br). Aqui o que vale é a persistência.

Não enlouqueça com os maus pensamentos, os maus fluídos, as más lembranças. Mas, saiba que você também foi útil às pessoas e nem se lembra disto. Sim, as pessoas possuem a grande capacidade de serem úteis umas às outras.

Há um espaço em que você não deve permitir que as pessoas encostem, saibam ou fiquem sabendo de seu ponto fraco para aproveitarem e lhe diminuir.

A tristeza pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã, a esperança de um recomeço alvissareiro. Você tem que aguentar a noite inteira, evitando que o mal lhe toque ou piore ainda mais a sua situação.

A religião, cujo objetivo principal é a religação da criatura com o criador, pode mostrar qual o caminho que as pessoas devem procurar seguir. Tudo fica no livre arbítrio das pessoas, no sim ou não, no caminho que pretende seguir.

As suas escolhas determinam o seu caminho a seguir: ou o caminho estreito ou o caminho largo; ou o céu ou o inferno; ou o bem ou o mal; ou o sim ou o não. As escolhas não podem ser atabalhoadas ou no calor do momento. Há que se passar necessariamente por um processo decisório, analisando-se os prós e os contras.

Coisa boa na vida é que apesar de não possamos mudar o que se passou, ela nos oportuniza escrever um novo começo das coisas.

Afinal, no jogo da vida quem é o vencedor? O vencedor é aquele que luta até o fim, apesar dos pesares, apesar de ter encontrado inúmeros obstáculos. Na guerra, o vencedor é aquele que até pode perder algumas batalhas, mas, no final, vence a guerra.

Pode-se comparar o jogo da vida a uma partida de futebol. É preciso atacar os problemas que surgem aqui e acolá, bloquear os medos que cegamente aparecerão – você não manda na vontade do oponente, pode marcar o gol quando surge a oportunidade, como na história do surgimento do cavalo encilhado. “Cavalo encilhado não passa duas vezes. Quando o cavalo encilhado passar, monte. É a sua grande chance.” Não olhe, deseje, aproveite a oportunidade.