Sol, adubo, água e amor: aprenda a cultivar uma horta em casa

A aposentada Áurea Albuquerque, 70 anos, tentou mais de uma vez cultivar pequenos vasos de hortelã e alecrim em seu apartamento. A frustração, no entanto, ocorria algumas semanas depois do plantio das ervas. “Tudo secava e morria”, conta ela.

Nesta terça-feira (07/02), após ouvir orientações do engenheiro agrônomo Heitor Costa Neto, da Secretaria Municipal de Abastecimento e Agricultura, Áurea saiu confiante de que, desta vez, a pequena horta vai vingar. “Ele me ajudou muito, tirou minhas dúvidas sobre incidência de sol, uso de adubo e quantidade de água. Vou voltar a plantar”, garante.

A aposentada foi uma das dezenas de pessoas que foram buscar as orientações no estande Horta em Pequenos Espaços, ação da 1ª Semana da Saúde do Mercado Municipal, que vai até quinta-feira (09/02). A programação é gratuita e a cada dia um tema é apresentado no espaço Arena do mercado.

“O objetivo do trabalho de plantio de pequenas hortas é inspirar as pessoas a terem um maior contato com a natureza e, é claro, despertar o interesse delas em produzir o próprio alimento”, destaca Heitor.

Hoje em dia, nem todo mundo tem espaço para cultivar em casa. Mesmo assim, é possível usar terraços, varandas e sacadas de apartamentos para plantar em vasos, observa o especialista, que atua na Unidade de Agricultura Urbana da Secretaria.

Heitor ressalta que a escolha dos vegetais a serem plantados depende do que a pessoa quer ter a disposição na hora de preparar as refeições. Ele recomenda, principalmente, temperos como salsinha, cebolinha, tomilho, orégano, manjericão, alfavaca, hortelã e alecrim. Mas também dá para cultivar alface, couve, escarola, rúcula, morango e até tomate cereja.

Luz e água

Heitor alerta, no entanto, que as plantas podem até não precisar de muito espaço, porém não sobrevivem sem água e luz. “O local escolhido precisa ser iluminado. A maior parte das plantas necessita de pelo menos quatro horas diárias de exposição ao sol”, orienta o especialista. Por isso, salienta ele, o ideal é instalar os vasos na varanda ou junto à janela.

O engenheiro agrônomo ressalta ainda que, para plantar em casa e manter uma horta, a pessoa precisa ter disposição para regá-la. Para evitar que as plantas fiquem encharcadas, os vasos precisam ter furos para escoamento da água. “Uma boa dica para saber se está na hora de regar é tocar a terra para se certificar de que não está úmida”, diz o especialista.

“Além disso, que tal também dar amor para a planta?”, brinca Heitor, para em seguida lembrar: “plantar é mesmo um ato de amor e para quem faz o manejo das plantas, também pode ser uma forma de terapia, pois o contato com a terra nos ajuda a relaxar e arejar a cabeça”, justifica.

Programação

Promovida pela Secretaria Municipal de Abastecimento e Agricultura e Associação de Permissionários Estabelecidos no Mercado Municipal (Ascesme), a 1ª Semana da Saúde do Mercado Municipal terá nesta quarta-feira (08/02) a participação da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude, com atividades físicas laborais.

Profissionais do Departamento de Educação Alimentar da Secretaria Municipal do Abastecimento e Agricultura também participam do evento. Na quinta-feira (09), a equipe vai orientar sobre a importância de uma boa alimentação no verão e dar dicas de receitas de alimentos e bebidas. Também serão distribuídos folders com receitas de sucos naturais, de uso combinado de frutas e verduras, bem como os geladinhos frozens e smoothies com frutas, leite ou água. As duas ações serão das 10h às 14h.

 

 

Passo a passo para cultivar uma hortinha em apartamento

1 – Local

Escolha um espaço ensolarado da casa. As hortaliças precisam receber, no mínimo, quatro horas de luz solar por dia. O ideal é instalar a hortinha na varanda ou junto à janela. Prefira locais que recebem sol pela manhã.

 

2 – Vasos, garrafas PET & cia

O plantio pode ser feito em qualquer vasilhame, de vasos a jarros (com volume ideal entre 3,5 litros e 5 litros). Dá ainda para usar garrafas PET de 2 litros (cortadas acima da metade).

É preciso sempre furar embaixo para a drenagem da água e, antes de colocar a terra, forrar o fundo com elementos como argila expandida ou pedrinha, que ajudam no escoamento da água e evitam que os furos fiquem entupidos.

 

3 – Terra e adubo

Melhor comprar terra pronta, com matéria orgânica. Não esquecer também da adubação, que também deve ser orgânica (como esterco de frango) e aplicada na hora do plantio da muda. Dica: após colocar metade da terra, insira o adubo orgânico, misture tudo e, depois, complete com terra sem precisar chegar ao limite do vaso.

 

4 – O que plantar

Opte por mudas com raízes curtas, como alface, coentro, cebolinha, salsa, pimentão e couve-folha, ou até frutas de pequeno porte, como tomate-cereja e morango. Vegetais de raízes longas, como cenoura, rabanete e mandioquinha, não se adaptam bem a solos pouco profundos.

 

5 – Mudas x sementes

Opte sempre por mudas. A plantação da semente é mais demorada. No caso da alface, por exemplo, já dará para colher as primeiras folhas 40 dias após o início do cultivou da muda.

 

6 – Rega e manutenção

Regue diariamente. Retire plantas invasoras e proteja a horta de insetos.

 

7 – Despesa

Calcule um gasto entre R$ 10 e R$ 15 para ter um vaso com hortaliça: R$ 5 (vaso plástico, que pode ser trocado por um pote reutilizado) + R$ 3 (pacote com terra preparada) + R$ 4 (adubo orgânico) + R$ 3 (caixa com 12 mudas de plantas). Terra, adubo e mudas podem ser adquiridos em lojas especializadas em produtos agrícolas (há várias próximas ao Mercado Municipal).

 

Serviço

Mercado Municipal

Local: Avenida Sete de Setembro, 1.865. Entradas Sete de Setembro, Avenida Presidente Affonso Camargo, Rua da Paz e Rua General Carneiro (em frente à Rodoferroviária)

Telefone: (41) 3264-6026 e 3264-1692