Torceu o Pé?

Qualquer pessoa está sujeita a virar o pé, basta um buraco no meio da faixa de pedestres ao atravessar uma rua, uma pedra da calçada solta, ou até mesmo durante praticas esportivas, como futebol e corridas. Isto geralmente ocorre por causa de uma lesão em inversão do tornozelo. A região fica inchada, dolorida e os ligamentos sofrem lesões que podem ficar para sempre.

Em uma pesquisa realizada, os buracos foram eleitos como os principais culpados pelas torções, com 23% dos votos, seguidos pelo salto alto (18%) e pelos esportes (17%).

A primeira coisa que se deve fazer ao torcer o pé é aplicar gelo no local, 15 minutos, a cada duas horas, durante as primeiras 48 – 72 horas (envolva o gelo com um plástico ou tecido, antes de aplicar na pele), o gelo vai diminuir os sintomas de inchaço e dores, e evite apoiar o pé.

Logo que possível, procure uma clínica de fraturas, para tirar um Raio-X e verificar a extensão da lesão.

Existem três tipos de entorse do tornozelo: Leve, moderada e grave.

Entorse leve: É quando os ligamentos se distendem, mas não ocorre lesão dentro deles, há dor e inchaço, mas a articulação continua estável.

Entorse moderada: Os ligamentos se distendem, provocando lesões internas, podendo levar a rupturas parciais ou totais dos ligamentos.

Entorse grave: Vários ligamentos podem se romper, total ou parcialmente, a capsula articular é afetada, e o tornozelo fica instável.

Tratamento:
No caso de lesão ligamentar a fisioterapia deve ser iniciada imediatamente, para diminuir o edema e facilitar a cicatrização. Não existem motivos para engessar o pé, se a lesão é só ligamentar, pois isto atrapalharia o processo de recuperação. Utilize um imobilizador de tornozelo, quando estiver andando na rua. O tempo de recuperação dos ligamentos depende do tipo de lesão.
No tratamento é utilizada a laserterapia e eletroterapia, com objetivo de eliminar o edema, a dor, e acelerar o processo de cicatrização.

Exercícios leves no inicio, ajudam a recuperar a musculatura. Posteriormente são incluídos exercícios fisioterápicos de propriocepção, fortalecimento e equilíbrio corporal.

É muito importante a realização do tratamento fisioterápico após uma entrose, pois é ela que vai recuperar sua articulação e deixar a musculatura do tornozelo forte novamente, quando não realizada, respeitando-se os prazos de recuperação, pode ocorrer um quadro conhecido como instabilidade crônica, onde é comum a pessoa começar a ter entorses recorrentes, ou seja, virar o pé com frequência.

Especialista em Coluna Vertebral, Traumato Ortopedia Funcional, RPG e Terapia Crânio Sacral. Pós-graduada na Inglaterra. Atende na FISIOCENTER. Av. Silva Jardim, 266 – Rebouças