Trabalho de castração de cães e gatos recomeça neste mês

A esterilização gratuita de cães e gatos, um dos três pilares da nova gestão da Divisão de Monitoramento Animal ou Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba, será retomada. A previsão é que ainda em janeiro o castramóvel – unidade de atendimento volante – volte para as ruas para atender animais cadastrados para a operação.
Áreas em situação de vulnerabilidade social, com maior concentração de animais e focos de doenças, serão prioridade.

De acordo com a superintendente de controle Ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Marilza do Carmo Oliveira Dias, inicialmente as ações serão feitas de maneira emergencial. “Vamos começar tão logo seja possível para garantir a meta do prefeito Rafael Greca de fazer 15 mil castrações por ano”, salienta.

Adequações

O castramóvel chegou à Prefeitura em dezembro do ano passado e precisa de adequações para ir às ruas. Já foi feita a adaptação do engate e solicitada vistoria do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), que precisa conceder a autorização para a operação.

Ainda estão em processo a aquisição de um caminhão para rebocar a unidade móvel, que pesa quase cinco toneladas, a compra de materiais para os procedimentos e o reforço de pessoal.

“São condições mínimas para utilização. No período emergencial, devemos trabalhar com equipe própria para atender parte da demanda reprimida”, conta Marilza.

Rede não para

Ao contrário de boatos divulgados pelas redes sociais, o trabalho da Rede de Proteção Animal não vai parar.

A gestão já definiu três diretrizes para os próximos anos. Além da castração, a ideia é focar na educação para estimular a adoção e guarda responsáveis e na fiscalização para coibir criadouros irregulares e os maus tratos aos animais.