Transmissão de cargo reúne cerca de 2 mil pessoas

Cerca de duas mil pessoas acompanharam nesta terça-feira (1), no Palácio Iguaçu e na Assembleia Legislativa, em Curitiba, a solenidade de transmissão de cargo da ex-governadora Cida Borghetti ao governador Carlos Massa Ratinho Junior e ao vice-governador Darci Piana. Familiares, ex-governadores, secretários, deputados, empresários e membros dos outros poderes participaram do evento. O arcebispo de Curitiba, dom José Antonio Peruzzo, e o pastor da Primeira Igreja Batista de Curitiba, pastor Paschoal Piragine, deram uma bênção ecumênica à nova equipe.

Na cerimônia, o governador nomeou os novos secretários e destacou o compromisso de sua gestão de enxugar a máquina pública e modernizar o Estado. “Vamos fazer do Paraná o Estado mais moderno e mais inovador do País”, afirmou Ratinho Junior. Após a cerimônia, ele seguiu a Brasília para participar da posse do presidente Jair Bolsonaro.

[themoneytizer id=”21651-2″]

 

Cida Borghetti fez um balanço de sua gestão no Governo do Estado e afirmou que entrega o governo com as contas em dia e R$ 5,3 bilhões em caixa. “Um estado, cidade ou nação estão em permanente construção e constante evolução. O Paraná é melhor a cada dia como organização social, estrutura política e força econômica. O Paraná é um estado viável, que avança todos os setores”, afirmou Cida, desejando ao novo governo uma gestão de realizações em favor de todos os paranaenses.

MODERNIZAÇÃO – Ratinho Junior afirmou que o novo momento político exige audácia e ruptura, modernizando a máquina pública. “Nosso compromisso é fazer com que o Paraná possa ter velocidade na prestação de serviços em todas as áreas, em especial naquelas que garantem a qualidade de vida das pessoas”, disse.

Entre as prioridades, de acordo com o governador, estão a melhoria da infraestrutura e os investimentos na agricultura. “Se somos o maior produtor de alimentos por metro quadrado do planeta e a cada dez anos dobramos de tamanho nossa produção agrícola, não podemos aceitar ter rodovias das décadas de 1970 e 1980 e precisamos repensar nossa malha férrea”, destacou.

O governador também anunciou que adotará medidas de combate à pobreza e políticas de segurança alimentar, iniciando pelas escolas, onde os alunos terão três refeições por dia. “Um Estado que não se preocupa com os mais humildes não consegue alcançar o seu futuro. Minha missão é resgatar a esperança das pessoas na política brasileira e vamos fazer isso através do Paraná”, acrescentou.