Tudo no Seu Tempo!

Gosto de um dos conceitos que o dicionário apresenta sobre o tempo: “Duração relativa das coisas que cria no ser humano a ideia de presente, passado e futuro”. Uma outra afirmação sobre o tempo se encontra no livro bíblico de Eclesiastes, capítulo 3, verso 1, que diz “Tudo tem seu tempo determinado…”. Observo as pessoas nervosas, aflitas, ansiosas por “não terem tempo”, por não conseguirem realizar suas tarefas no tempo previsto, por não terem tempo para fazer mais nada, por verem o tempo passar rapidamente. Como lidar com essa grandeza física? Posso eu ter controle sobre o tempo? Ajustá-lo às minhas necessidades?

A intenção de medir o tempo data de aproximadamente 5.000 anos, com os babilônicos, quando determinaram que a metade do dia se dava com o sol a pino. De lá para cá muitas outras formas foram criadas para se medir o tempo, mas não controlá-lo. Se eu não posso controlar o tempo, então eu preciso me controlar para me ajustar a essa grandeza. Grandeza essa, segundo a Física, que permite a uma pessoa observar a mudança de estado, durante um determinado período, daquilo que é mutável. Eu me pergunto: o tempo é mutável? Eu sempre afirmo: o tempo de chegada é diretamente proporcional à velocidade que eu emprego. Nessa lógica, eu não mudo o tempo, eu mudo as minhas atitudes. Pensando assim, volto ao conceito do dicionário, “Duração relativa das coisas…”. prendo-me à palavra “relativa”. Alguns sinônimos desta palavra são: eventual, casual, circunstancial. Ou seja, ser relativo é não ser absoluto, incondicional. E neste ponto, o tempo que dura para mim pode não ser o mesmo que dure para você.

A espera de um filho, o resultado do vestibular, o efeito de um remédio, tudo isso, para você e para mim, tem um tempo determinado. Contudo o quanto dura esse tempo? Se eu for paciente, calmo, esse tempo será curto; mas se for ansioso, o tempo prolongará a minha angústia. Se tenho 30 dias para trabalhar, o tempo não passa; mas 30 dias de férias passam rapidamente. Onde está a diferença entre essas duas situações? Está no nível de ansiedade que habita em mim, está no nível de desejo da minha vontade. Relembrando o que diz Eclesiastes, “Tudo tem seu tempo determinado”, eu percebo que a criação de Deus, exceto o homem, harmoniza-se com o tempo. Se contemplo as estações do ano, se analiso os períodos de procriação, as migrações no reino animal, vejo que há tempo para tudo isso e tudo isso no seu tempo.

Se sou parte deste universo que funciona a seu tempo, por que então não me ajusto ao tempo de Deus? Creio, então, que posso viver melhor em meio ao caos instituído na terra. Sei que humanamente pouco posso mudar, mas tenho certeza de que posso mudar a mim mesmo, ajustando-me ao tempo que tenho. O tempo dirá, no seu tempo, o tempo perfeito de Deus e como me ajustar para que a minha vida não seja um contratempo!

Professor de Língua Portuguesa, especialista em Leitura e Interpretação de texto, Pastor, Escritor e compositor