De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC Brasil, e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), as vendas no Natal deste ano apresentaram o melhor resultado desde 2014.

Segundo o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, as vendas cresceram 2,66% na comparação com o mesmo período de 2017.

[themoneytizer id=”21651-2″]

 

“Parece que a retomada da confiança do consumidor e a expectativa desta retomada, levaram os brasileiros a ter uma atitude mais consumista no Natal. Isso é um bom sinal, porque depois de algum tempo as vendas voltaram a crescer. Cresceram 2,66% em comparação com o mesmo período de 2017.”

O cálculo de vendas a prazo é feito nos 21 dias anteriores ao Natal, ou seja, entre os dias 04 e 24 de dezembro. Segundo a pesquisa, o gasto médio do brasileiro com o total de presentes de Natal foi estimado em R$ 115,90. Já a previsão era de que a data comemorativa mais lucrativa para o varejo movimentasse cerca de R$ 53,5 bilhões na economia.

De acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping, entre os presentes mais procurados por segmento estão moda masculina e feminina (55%), calçados (32%), perfumes e cosméticos (31%), brinquedos (30%), acessórios de moda (19%), livros (14%), celular e smartphone (12%), joias e bijuterias (9%) e eletrônicos e eletrodomésticos (6%).