“Vou fazer a prefeitura servir”, diz o prefeito Rafael Greca

O prefeito Rafael Greca afirmou neste domingo (1), durante a cerimônia de posse no Memorial de Curitiba, que vai voltar a fazer a prefeitura de Curitiba funcionar, com especial atenção à área da saúde. “Fica decretado que a vida vale a pena, que a saúde existe e que o povo será servido”, disse Greca. “Não é um tempo de insulto ou de rancor e sim de por a casa em ordem.”

O atendimento nas nove Upas da cidade será reforçado com mais 200 leitos de retaguarda. Greca também anunciou que a UPA do Tatuquara será aberta em três meses, tempo necessário para a contratação da equipe de trabalho. Também serão investidos R$ 2 milhões para a compra de 212 tipos de medicamentos para as unidades de saúde, por aproximadamente dois meses.

O prefeito também ressaltou a necessidade de retomar a limpeza e manutenção da cidade e elencou as ações programadas para as áreas de meio ambiente, atendimento social, como a reabertura do restaurante que funcionava embaixo do Viaduto do Capanema e servia refeições mais baratas, e habitação. “Vamos retomar os projetos habitacionais engavetados na Caixa Econômica, assim como a cadeia produtiva do lixo na CIC, onde barracões estão abandonados”, disse Greca.

A solenidade foi acompanhada pelo governador Beto Richa, a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, a vice-governador Cida Borghetti, e o ministro da Saúde, Ricardo Barros. O governador anunciou o repasse de R$ 60 milhões de ICMS extraordinário para a cidade. Os demais municípios do Paraná também receberão recursos.

“Isto é fundamental para recuperar capacidade de pagamento das prefeituras”, disse Richa, que ressaltou o compromisso do Governo do Estado de trabalhar integrado com a Prefeitura para a reconstrução de Curitiba, inclusive na reintegração do transporte metropolitano. “Rafael Greca terá um instigante desafio de reerguer Curitiba nesta conjuntura adversa, de crise econômica, mas sabemos de sua qualificação para retomar o destino da cidade inovadora, referência na solução de problemas urbanos.

A solenidade teve participação de vários líderes religiosos e políticos e foi aberta à população. Na cerimônia ecumênica, houve benção do arcebispo de Curitiba, dom José Antonio Peruzzo, e acompanhamento do Coral da Catedral.

Greca também entoou o Hino de Curitiba, que, em seguida, foi apresentado pela Banda Lyra. Um brinde com o tradicional refrigerante Gengibirra, o “champagne” dos curitibanos, marca o evento, que não terá custos aos cofres municipais.

Na cerimônia também tomaram posse os secretários municipais Maria Silvia Bacila Winkeler, da Educação; Sergio Tocchio, do Meio Ambiente; Marcelo Cattani, da Comunicação Social; Carlos Calderon, da Administração e Recursos Humanos; João Carlos Baracho, da Saúde; Luiz Fernando Jamur; de Governo; Eduardo Pimentel, de Infraestrutura; Algacir Mikalowski, de Defesa Social; Vitor Pupi, de Planejamento, Finanças e Orçamento; Marcelo Ferraz, de Urbanismo e Assuntos Metropolitanos; Luiz Dâmaso Guzzi, de Abastecimento e Agricultura; Marcello Richa, do Esporte e Turismo; e os presidente de órgãos públicos municipais, Reginaldo Reinert, do Ippuc; José Lupion Neto, da Cohab; Tatiana Turra, do Instituto Municipal de Turismo; Larissa Marsolik, da Fundação de Ação Social (FAS); José Carlos Rauen, do IPMC; Bruno Rocha, da Curitiba S/A; Maurício Appel, da Fundação Cultural de Curitiba; José Antônio Andreguetto, da Urbs; Rodolpho Zanin Feijó, de Relações Internacionais, Dora Pizzato, do ICS.

Greca dará início à gestão como prefeito na segunda-feira (2), às 8h, no Palácio 29 de Março.

CÂMARA MUNICIPAL – O primeiro ato da posse do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, ocorreu neste domingo (1) na Câmara Municipal. Greca assinou o termo de posse com o vice-prefeito, Eduardo Pimentel, e reafirmou o compromisso de trabalhar pela gente e a terra de Curitiba. “Da CIC ao Bairro Novo, do Pinheirinho ao Santa Cândida, vamos retomar todas as obras inacabadas. É chegada a hora do renascimento de Curitiba”, disse Greca.

Ele também falou da importância de prefeito e vereadores estarem ao lado da população. “Somos os reguladores da qualidade dos serviços dos municípios. Iremos às UPAs de madrugada para ver como está o trabalho, assim como às escolas”, afirmou.

O prefeito lembrou que já conseguiu reduzir a máquina da prefeitura em 40%, com o corte de cargos comissionados e funções gratificadas e a junção de secretarias, e que trabalhará para continuar a pagar servidores em dia. “Curitiba é parte de um Brasil quer queremos grande e justo. A República começa aqui, é a cidade.”

Greca partiu para a Câmara dos Vereadores acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone, dos secretários municipais e do vice-prefeito em um ônibus elétrico híbrido, simbolizando o compromisso de melhorar o transporte público com uma frota moderna e menos poluente.