A Amazônia Brasileira faz fronteira com a Bolívia, Peru, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa, tendo mais de 50% do território nacional.

“A atual área de abrangência da Amazônia Legal corresponde à totalidade dos estados do AC, AP, AM, MT, PA, RO, RR e TO e parte do MA, com aproximadamente 5 217 423 Km².” (www.google.com.br).

A Amazônia é rica em bens minerais, como o ferro, alumínio, cobre, ouro, manganês, caulim, estanho, nióbio, gás e metais preciosos como esmeralda. O Brasil detém R$ 91,5 trilhões em reserva de nióbio e 90% das reservas mundiais, que não estão sendo utilizadas em favor do povo.

“A biodiversidade brasileira é uma das mais ricas do planeta. Os números de espécies da fauna e flora do Brasil impressionam. A maior biodiversidade brasileira é encontrada na Amazônia.” (https://www.todamateria.com.br/biodiversidade/). […].

A região, também rota do tráfico de drogas, há muito tem despertado a cobiça e a exploração internacional, com contrabando de minerais, animais e plantas, muitas vezes travestidos de missões religiosas, OMS, inclusive com a participação de brasileiros oportunistas. Raoni Metuk, com mansão em Paris ao lado da do presidente francês Emmanuel Macron, tem muita história para contar na Justiça. […].

“A jornalista que inventou os ianomâmis não agiu por conta própria, mas influenciada pela organização denominada Conselho Mundial de Igrejas, com sede na Suíça. (“A Farsa Ianomâmi e a cobiça internacional sobre a Amazônia.” Carlos Alberto Lima Menna Barreto).

Na realidade, enquanto os governos faziam demarcações de terra em prol dos índios, estava tudo bem. A maioria das terras reservadas para os indígenas, 13,8% do território do país, estão sobre imensas jazidas minerais e pode ser um perigo à segurança nacional. […].

As missões e ONG não trouxeram nenhum benefício à população amazônica, à população ribeirinha e do interior, que continua pobre numa região rica. Agora sob a desculpa de proteger da queimada, adotam a Estratégia da Terra Arrasada, sob o tema das queimadas, que sempre ocorreram.

O curioso é que países que nunca se preocuparam com questões ambientais e praticamente dizimaram a população indígena querem dar lição de moral. […].

“A solução dos problemas na Amazônia deve estar conectada com outras partes do País e do mundo. A redução dos desmatamentos e queimadas nessa região depende do desenvolvimento de atividades agrícolas adequadas nas áreas já desmatadas e que tenham mercado, em vez do uso “sustentável” da floresta e de direitos difusos. […].” (https://www.scielo.br/).

O Brasil tem o dever de resolver a problemática amazônica, pois, “Há ambições em relação à Amazônia.” (Augusto Heleno).

Reflita: A cobiça internacional na região “Não é a favor do bem da Amazônia, é a favor dos bens da Amazônia.” (Enéas Carneiro).

Isaac Carreiro Filho (em memória)
Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.