Já foi noticiado e discutido por mim, em outra ocasião, que vivemos em uma sociedade privada de sono e quais são as consequências deletérias desta escolha. Por isso, não é novidade que a quantidade de sono que você dorme toda noite desempenha um papel importante na sua saúde geral. No entanto, não é tão simples supor que, se você estiver na cama por 8 horas, seu sono terá matematicamente um impacto positivo. A qualidade desse olho fechado também desempenha um papel no bem-estar de uma pessoa; de fato, o ideal é termos o binômio qualidade/quantidade em harmonia para uma qualidade de vida satisfatória. Existem pacientes com ronco e apneia, por exemplo, que apresentam múltiplos despertares, uma fragmentação excessiva do sono, de forma que mais horas de sono não vão compensar a qualidade péssima.

A má qualidade do sono é o tipo que deixa você olhando para o teto (remoendo pensamentos) ou contando carneirinhos. O sono de boa qualidade, por outro lado, pode melhorar seu humor mais do que a quantidade, porque o sono ininterrupto permite que você obtenha a quantidade ideal de sono reparador.

E para medir sua qualidade de sono, considere estas questões básicas relacionadas à maneira como você adormece e com que frequência você acorda durante a noite.

a) Quanto tempo leva para adormecer?

Um indicador de qualidade de sono saudável é quanto tempo você leva para adormecer: levar cerca de 30 minutos ou menos é geralmente um indicador de sono de alta qualidade.

b) Quantas vezes você acorda?

Acordar frequentemente durante a noite (talvez devido ao consumo de bebidas alcoólicas antes de dormir ou ao consumo excessivo de cafeína no final do dia) perturba o seu ciclo de sono, deixando-o cansado no dia seguinte. O padrão para uma boa qualidade de sono é acordar até uma vez durante a noite.

c) Quantos minutos você fica acordado durante a noite?

O número total de minutos que você está acordado depois de adormecer é outro indicador da qualidade do sono. Vinte minutos ou menos é o objetivo.

d) Qual porcentagem do tempo na cama você está realmente dormindo?

Você pode passar 8 horas na cama, mas isso não significa, necessariamente, que você tenha dormido essa quantia. Para maximizar os benefícios para a saúde, procure gastar pelo menos 85% do seu tempo na cama dormindo. Para determinar esse percentual, tome o tempo total que você passou na cama (em minutos) e subtraia o número de minutos necessários para adormecer mais os minutos que você passou desperto durante a noite. Isso é igual ao seu tempo total de sono. Divida o tempo de sono pelo tempo total na cama para determinar sua porcentagem.

Dr. Fernando Mariano
Médico especialista em Otorrinolaringologia e Medicina do Sono. Medicina Universidade Federal do Paraná (UFPR). Residência Médica em Otorrinolaringologia no Hospital de Clínicas da UFPR. Fellowship em Cirurgia Plástica de Face no Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (IPO). Titulo de Especialista em Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial pela Associação Médica Brasileira. Título de Especialista em Medicina do Sono pela Associação Médica Brasileira. Mestrado em Cirurgia pelo Hospital de Cllínicas da UFPR. Membro da International Surgical Sleep Society.