O Major ANTONIO RIBEIRO DA SILVA nasceu em 30/06/1925, em Alagoa Grande, Paraíba, cidade próxima a Campina Grande. Aos 15 anos de idade migrou para o Rio de Janeiro, onde mais tarde, em 1942, alistou-se no 2º Regimento de Infantaria (2º RI), Vila Militar.

Em 1944 realizou o Curso de Formação de Cabos, tendo sido promovido no mesmo ano. Transferido para o 1º RI, Regimento Sampaio, partiu para a Itália para participar na 2ª Guerra Mundial, no 2º Contingente da Força Expedicionária Brasileira (FEB), tendo viajado no Navio Transporte de Tropas USS General Meigs, aportando em Nápoles em julho de 1944.

A tropa chegou a Livorno onde havia alojamentos americanos da melhor qualidade com o maior conforto possível para atender as necessidades dos febianos. Na localidade de Francolise, Região Campânia, Província Caserta, os expedicionários realizavam treinamentos, com ênfase nos diferentes tipos de marcha.

Já como 3º Sargento, participou de combates, comandando com coragem e bravura seu Grupo de Combate (GC), principalmente em Monte Castelo e Montese. Lembra-se quando comandava um GC em Monte Castelo, tendo o Aspirante Guerra como comandante do Pelotão se ferido e um dos soldados alvejado com um tiro na boca, proveniente de uma rajada de metralhadora disparada pelos alemães. Naquela ocasião, tiveram que recuar. Na mesma frente havia tropas do 1º RI, 11º RI e 6º RI.

Emocionado, rememora os feitos do destemido Aspirante Mega numa progressão em La Serra, em que surpreenderam os alemães que estavam homiziados em uma pequena casa. Mas, foi no encarniçado combate de Montese que viu o Aspirante Mega sendo alvejado por um estilhaço de granada que atingiu o ombro esquerdo na região clavicular, após ter ocupado galhardamente o Objetivo da cota 773 e se dirigia ao Objetivo da cota 778, onde houve tiros da artilharia alemã. Depois deste episódio, ele veio a falecer.

Relembra com certa dor de ter visto pracinhas que morreram em combate, bem como militares alemãs de pouca idade. O 2º RI, também conhecido como Dois de Ouro, sempre sob o comando do Major Sarmento, cumpriu com galhardia todas as missões de combate recebidas.

A guerra terminou em 08/05/1945, com o famigerado Dia da Vitória, após a Rendição Alemã. A tropa brasileira ainda realizou um desfile, tendo sido ovacionada pelo povo italiano que agradeceu o empenho pela libertação do jugo nazifascista.

Se você conhece um veterano combatente, olhe-o nos olhos e diga-lhe “muito obrigado”. Ele certamente saberá do que você está falando. (http://www.portalfeb.com.br/8-de-maio-dia-da-vitoria/).

Isaac Carreiro Filho
Militar da Reserva Remunerada do Exército Brasileiro, especialista em Comunicações, Mestre em Ciências Militares, bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria, extensão em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, Curso Livre em Teologia pelo Instituto Teológico Quadrangular, professor particular, orientador de trabalhos científicos, colunista e palestrante.